SaudeOnline.pt / Entrevista

“É uma falha grande não haver uma rede de referenciação hospitalar em dor!”

Beatriz Craveiro Lopes é anestesiologista e um dos rostos mais conhecidos da Medicina da Dor. Há mais de 30 anos que se dedica à sensibilização e formação em Dor, tendo fundado a Unidade Dor – atualmente, Centro Multidisciplinar de Dor - do Hospital Garcia de Orta, em Almada, em 1992. Em entrevista, defende a criação de uma rede de referenciação hospitalar e maior integração entre os diferentes níveis de cuidados.

Das migrações aos transplantes, Congresso de Medicina Interna regressa com “programa diversificado”

Em entrevista, Amélia Pereira, presidente do 28º Congresso Nacional de Medicina Interna, que vai decorrer de 2 a 5 de outubro, em Vilamoura, espera que o evento “seja um ponto de encontro e de convívio entre os vários centros de Medicina Interna”. A especialista, do Hospital da Figueira da Foz, fala também sobre desafios que se levantam, na prática da MI, em hospitais mais periféricos.

  • Doença Valvular Cardíaca

Doença Valvular Cardíaca. “A avaliação médica regular é fundamental”

Em entrevista, o diretor do Departamento Cérebro-cardiovascular do Hospital de Évora, Lino Patrício, aborda a importância do diagnóstico precoce da doença da válvula cardíaca e pede aos colega que "não deixem de tratar os mais idosos".

“Na infância, a dermatite atópica tem um impacto maior que a diabetes, a doença renal crónica ou a fibrose quística”

Ana Brasileiro, dermatologista do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central (CHULC), alerta para a necessidade de se procurar ajuda médica para a dermatite atópica. Em entrevista, a propósito do Dia Mundial da Dermatite Atópica, que se assinala hoje, realça que até para os casos mais graves existe resposta.

  • Nuno Jacinto

Pico de reformas dos médicos de família é atingido este ano. “Sabíamos que ia acontecer e não retemos os jovens”

O saldo negativo entre aposentações e entradas de médicos de família deve manter-se nos próximos anos, aumentando o número de portugueses sem médico. Isto porque apenas 60 a 70% dos recém-especialistas ficam no SNS, número insuficiente para compensar as reformas. É necessária uma mudança de políticas para tornar o SNS mais atrativo, diz o presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, Nuno Jacinto, em entrevista ao SaúdeOnline.

  • cancro da mama

Cancro da mama em homens. “Há uma grande necessidade de investigação”

O cancro da mama em homens é uma doença rara, que precisa de ser alvo de mais investigação. Pese embora alguns avanços, muitos dos conhecimentos e tratamentos são ainda extrapolados das mulheres para os homens, o que é um risco, admite a diretora da Unidade de Cancro da Mama da Fundação Champalimaud, Fátima Cardoso.

“A abordagem da dor tem de passar por equipas multidisciplinares nos CSP”

Fundador da IM3M, Hugo Ribeiro é coordenador da Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos Gaia e especialista em Medicina Geral e Familiar. Em entrevista fala sobre o impacto da dor e sobre a escassez de respostas nesta área.

  • microbiota

“O acesso a Consultas de Nutrição no SNS é manifestamente insuficiente”

Em entrevista, a coordenadora da Licenciatura em Ciências da Nutrição da NOVA Medical School considera que o acesso no SNS ainda é limitado, "não só por a procura ser maior que a oferta, como também pelo facto de a procura ser ainda inferior à real necessidade".

Go to Top