Falta de espirometrias compromete o diagnóstico precoce da DPOC

As espirometrias são “fundamentais para o diagnóstico precoce da DPOC”, prevenindo a perda de função respiratória dos doentes. No entanto, este exame não está acessível à maior parte dos ex e atuais fumadores por falta de capacidade do SNS, sublinha o pneumologista José Alves, presidente da Fundação Portuguesa do Pulmão.

Santarém. Telemonitorização dos doentes com DPOC “permite identificar as agudizações e intervir de forma atempada”

A principal mais-valia do processo de telemonitorização reside "na possibilidade de realizar um acompanhamento clínico diário de cada um dos doentes selecionados", sublinha Gustavo Reis, diretor do Serviço de Pneumologia do Hospital de Santarém.

“Um dos desígnios da SPEDM é trabalhar em parceria com a MGF na luta contra a diabetes”

No Dia Mundial da Diabetes, João Jácome de Castro, Presidente da Sociedade Portuguesa de Endocrinologia e Diabetes Mellitus (SPEDM), alerta para uma doença que continua a ser uma preocupação.

  • poesia - raul marques pereira

Entrevista. “Os CSP são imprescindíveis no diagnóstico e controlo da Dor”

Raul Marques Pereira, médico de família na USF Lethes, em Ponte de Lima, é o novo coordenador do MGF.dor - Grupo de Estudos de Dor da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF). Em entrevista aborda o problema da dor e o papel dos cuidados de saúde primários.

Morte assistida. “A Ordem insiste em ir contra a opinião da maioria dos médicos”

Aos 40 anos, Bruno Maia é candidato a bastonário da Ordem dos Médicos (OM). Em entrevista, critica a OM – “um reduto do conservadorismo” - por estar, de novo, e como já tinha acontecido com o aborto, a ir contra a opinião da maioria dos médicos. O neurologista do Hospital de São José defende o alargamento das carreiras médicos ao internato e a criação de uma “escola de líderes”.

Cancro do pulmão. “Rastreio de base populacional pode diminuir a mortalidade em cerca de 10%”

A implementação do rastreio a pessoas entre os 45 e os 74 anos, fumadores ou ex-fumadores há menos de 15 anos, poderia ainda "diminuir os custos bem como o impacto social e familiar que o cancro do pulmão tem", sublinha, em entrevista, António Araújo, diretor do Serviço de Oncologia do Centro Hospitalar do Porto.

Jaime Branco: “Devolver a liderança aos médicos é fundamental para a qualidade dos serviços”

Em entrevista, o reumatologista Jaime Branco relaciona a degradação do SNS com a perda de influência dos médicos na liderança dos serviços públicos de saúde. O também candidato a bastonário da Ordem dos Médicos (OM) garante que devolver a liderança aos médicos melhoraria “o conhecimento e entendimento do doente” e deixa críticas à atual liderança da OM, entidade que quer que seja independente de “influências sindicais”.

Go to Top