SaudeOnline.pt / Onconline / onco-entrevistas

Entrevista. Mais de 80% dos cancros do pulmão são detetados já em estado avançado

Em Portugal diagnosticam-se "cerca de 5000 casos/ano, sendo que mais de 80% estão em estadios não cirúrgicos", explica o Presidente da Sociedade Portuguesa de Pneumologia, sublinhando a importância do diagnóstico precoce.

Cancro do Pulmão. “Com a imunoterapia e terapêuticas alvo podemos ter sobrevivas de 20-30%”

É necessário consciencializar a comunidade médica e civil para este avanço, sublinha, em entrevista, a oncologista do IPO do Porto. O cancro do pulmão “é cada vez mais uma doença crónica”, diz a especialista.

Cancro da Cabeça e Pescoço. “Imunoterapia mostra avanços promissores na qualidade de vida e sobrevivência”

Com os resultados do estudo Keynote-048, "pembrolizumab combinado a quimioterapia, tornou-se o padrão de tratamento do carcinoma de cabeça e pescoço metastático com expressão CPS (PD-L1) ≥1, com resultados positivos em taxa de resposta e sobrevida global", destaca o oncologista do Hospital de Ponta Delgada.

  • oncologia

Carcinoma de Células Renais. “Pembrolizumab adjuvante reduz o risco de recorrência em 32%”

O benefício do pembrolizumab é "particularmente importante no sugbrupo de doentes com diferenciação sarcomatóide", especifica, em entrevista, a diretora do Serviço de Oncologia do IPO de Coimbra. A especialista lamenta que esta opção terapêutica esteja aprovada apenas na doença metastizada.

Até 30% dos cancros da mama acabam por metastizar. Mas a taxa de sobrevivência tem aumentado

Há uma década, a sobrevivência de cancro da mama metastizado era de cerca de 2 anos. mas, com a "evolução do tratamento, este valor tem vindo a aumentar", destaca, em entrevista, a oncologista do Centro Hospitalar de Gaia/Espinho e vice-presidente da AICSO.

Carcinoma de Células Renais. “Esperemos que os marcadores em desenvolvimento possam detetar a doença numa fase mais precoce”

Em entrevista, o oncologista do Hospital Beatriz Ângelo destaca a importância da deteção precoce deste tipo de cancro, de modo a "potenciar as possibilidades de cura" e lamenta que o reduzido número de doentes torne Portugal pouco atrativo para a realização de estudos clínicos.

Estudos mostram potencial do rastreio ao cancro do pulmão na diminuição da mortalidade

Que benefícios traria a implementação de um rastreio de base populacional ao cancro do pulmão em Portugal? O diretor do Serviço de Pneumologia do Hospital de São João explica isso mesmo ao SaúdeOnline.

Cancro de mama RE+/HER2- precoce. Abemaciclib reduz em 28% o risco de doença invasiva

Para além da doença metastática, o abemaciclib está agora também indicado no tratamento adjuvante em doentes de alto risco. Trata-se de “uma das mudanças mais importantes na prática clínica em 2022”, refere, em entrevista, o oncologista Rui Dinis, do Hospital de Évora.

Go to Top