SaudeOnline.pt / Dor-Online / Dor-online-entrevistas
  • Artrite Reumatoide

Artrite Reumatoide. “É importante assegurar a adesão dos doentes à terapêutica”

Em entrevista, o reumatologista da Unidade Local de Saúde do Alto Minho diz que "importa abordar e controlar os sintomas numa perspetiva de curto prazo mas também no longo prazo, com os fármacos imunomoduladores".

  • Dr. Javier Durán, Medicina da Dor

Medicina da Dor. “Nunca nos podemos esquecer que a avaliação da dor é muito mais do que perguntar ‘onde e quanto é que lhe dói?’”.

Decorre nos dias 27 e 28 de maio o ASTOR 2022 – 29º Congresso de Medicina da Dor. Em entrevista exclusiva ao SaúdeOnline, o especialista em Anestesiologia e Medicina da Dor Javier Durán aponta os principais tópicos em debate no congresso e descreve os grandes desafios que a Medicina da Dor enfrenta atualmente em Portugal.

  • afonso pegado, dor

Dor nos membros inferiores. “O grande desafio, quase sempre, é o de contextualizar” e personalizar o tratamento

“Dor na Perna e Pé” dá título a uma das sessões do Congresso ASTOR – Medicina da Dor, que será moderada pelo fisiatra Afonso de Oliveira Pegado. Em entrevista exclusiva ao SaúdeOnline, o especialista do Hospital Garcia da Orta faz uma antevisão do tema a debate, escrutinando as principais patologias dos membros inferiores, respetivas abordagens e tratamentos.

  • artrite reumatoide - antónio marinho

Artrite Reumatoide. “A abordagem multidisciplinar é fundamental para conseguir o melhor resultado”

Ao SaúdeNotícias, o coordenador nacional do Núcleo de Estudos de Doenças Autoimunes (NEDAI), António Marinho, caracterizou a artrite reumatoide e reforçou a importância de o utente ter acesso a cuidados multidisciplinares para tratar a doença.

Reumatologia. “Inibidores da JAK podem vir a ser utilizados mais cedo na estratégia terapêutica”

Em entrevista, o reumatologista do Serviço de Reumatologia do CHULN e Professor Catedrático na FMUL destaca as mais valias destes fármacos, sublinhando, ainda assim, que a “comunidade médica ainda não conseguiu tirar um completo partido” dos inibidores da JAK.

  • poesia - raul marques pereira

“Há cada vez mais fenómenos de progressão e cronificação de dor aguda, fruto da pandemia”

Ao SaúdeOnline, o especialista em MGF alertou para a necessidade de os doentes com dor aguda serem tratados e medicados de forma “bastante assertiva”, de forma a retirá-los do sistema onde, neste momento, são uma grande “areia na engrenagem”.

Go to Top