• deficiência visual

Consumo de drogas aumenta hipótese de deficiência visual ou cegueira

O consumo de substâncias psicoativas, naturais ou sintéticas, que atuam no sistema nervoso gerando alterações nas funções que regulam pensamentos, emoções e comportamento, aumentam as hipóteses de deficiência visual ou cegueira, alertou um especialista.

Investigadores recorrem ao kiwi para tratar efeitos secundários da quimioterapia

Um grupo de investigadores do Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP) desenvolveu um “método inovador” de uso oral que, feito a partir do kiwi, permite tratar os efeitos secundários provocados pela quimioterapia e radioterapia em doentes oncológicos.

  • cancro do estômago

Rastreio de cancro do estômago. Investigadores defendem endoscopia associada a colonoscopia a cada 5 anos

A adoção do rastreio do cancro do estômago com endoscopia digestiva associada à colonoscopia, de cinco em cinco anos, permitiria “reduzir significativamente o número de casos e de mortes”, revela um estudo.

  • parkinson

Exame ao sangue e inteligência artificial podem prever Parkinson sete anos antes dos sintomas

Um exame ao sangue utilizando inteligência artificial (IA) pode prever a Parkinson, a doença neurodegenerativa que mais cresce no mundo, até sete anos antes do início dos sintomas, indica um estudo divulgado.

  • saúde

Programa Mais Valor em Saúde distingue quatro Unidades Locais de Saúde

As Unidades Locais de Saúde (ULS) Gaia Espinho, Santa Maria, Litoral Alentejano e São José são as vencedoras da 3.ª edição das Bolsas Mais Valor em Saúde, que apoiam projetos nos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

  • covid

Estudo revela que doentes cardiovasculares levam mais tempo a recuperar de covid-19

Um estudo divulgado concluiu que pessoas com historial de doença cardiovascular tiveram menos probabilidade de recuperar ao fim de três meses de uma infeção pelo coronavírus que causa a covid-19.

  • hiperatividade

Inteligência artificial está a ser utilizada para diagnóstico precoce de hiperatividade em crianças

Investigadores das universidades de Málaga (UMA) e Alicante (UA), em Espanha, desenvolveram uma ferramenta de inteligência artificial para ajudar a diagnosticar precocemente o transtorno de défice de atenção e hiperatividade (TDAH), uma condição que atinge cerca de 5% da população.

  • défice de atenção

Crianças hiperativas e com défice de atenção têm mais agressividade impulsiva, indica estudo

Crianças com Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção (PHDA) apresentam mais comportamentos agressivos por impulso, relacionados com problemas de autocontrolo e sintomas depressivos, revela um estudo divulgado pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP).

Go to Top