SaudeOnline.pt / Uronline

Cancro urotelial. “O enfortumab vedotina reduz o risco de morte em 30% vs. quimioterapia”

O cancro urotelial tem, atualmente, uma taxa de sobrevida a 5 anos de apenas 5%. Face a esta realidade, a Astellas Farma tem uma nova terapêutica que faz a diferença. No âmbito da Semana da Urologia, que se assinalou entre 26 e 30 de setembro, Filipe Novais, Diretor Geral da Astellas Farma Portugal, fala do novo medicamento.

  • cancro da próstata

Investigadora Ana Luísa Teixeira recebeu prémio por projeto na área do cancro da próstata

O trabalho da investigadora do Centro de Investigação do IPO-Porto visa “mimetizar o comportamento de tumores resistentes à enzalutamida [fármaco usado no tratamento do cancro da próstata]”.

  • oncologia

Carcinoma de Células Renais. “Pembrolizumab adjuvante reduz o risco de recorrência em 32%”

O benefício do pembrolizumab é "particularmente importante no sugbrupo de doentes com diferenciação sarcomatóide", especifica, em entrevista, a diretora do Serviço de Oncologia do IPO de Coimbra. A especialista lamenta que esta opção terapêutica esteja aprovada apenas na doença metastizada.

Carcinoma de Células Renais. “Esperemos que os marcadores em desenvolvimento possam detetar a doença numa fase mais precoce”

Em entrevista, o oncologista do Hospital Beatriz Ângelo destaca a importância da deteção precoce deste tipo de cancro, de modo a "potenciar as possibilidades de cura" e lamenta que o reduzido número de doentes torne Portugal pouco atrativo para a realização de estudos clínicos.

Go to Top