SaudeOnline.pt / Cardionline

Insuficiência Cardíaca. “Os PRO são importantes por nos darem uma visão da forma como a pessoa vê a doença”

Gonçalo Proença vai participar como moderador numa sessão sobre autogestão da insuficiência cardíaca (IC) na reunião “Heart Team 2023”, que vai decorrer entre 26 e 28 de janeiro, no Porto. Ao SaúdeOnline, o cardiologista do Hospital Lusíadas Lisboa aborda a importância dos patient reported outcomes (PRO) e fala de algumas das suas limitações.

Insuficiência Cardíaca. “Um fluxo mais harmonioso e dinâmico entre hospital e MGF faria a diferença no tratamento”

Entre 26 e 28 de janeiro, decorre a reunião Heart Team 2023, no Porto, organizada pelo Grupo de Estudos de Insuficiência Cardíaca (GEIC) da Sociedade Portuguesa de Cardiologia. O coordenador do GEIC, José Silva Cardoso, deixa algumas ideias do que irá estar em debate, como a organização de cuidados.

Manuel Carrageta. “Cardiologia e MGF estão de mãos dadas e quem mais ganha é o doente”

As 37.as Jornadas de Cardiologia, Hipertensão e Diabetes realizaram-se entre 12 e 14 de janeiro, em Sesimbra. Manuel Carrageta recorda os primeiros tempos de uma iniciativa que começou por ser apenas local, mas fala também de algumas das temáticas abordadas no evento como reabilitação cardíaca e o benefício do Perdão na saúde cardiovascular.

Mitos e factos sobre a gripe e as complicações cardiovasculares

Carlos Rabaçal, diretor do Serviço de Cardiologia do HVFX, alerta para a relação que existe entre as infeções virais e os eventos cardiovasculares.

Carlos Aguiar defende associação de dose fixa para prevenir IC e DRC terminal em doentes hipertensos

O coordenador da Unidade de Insuficiência Cardíaca Avançada do Hospital Santa Cruz – CHLO, Carlos Aguiar, falou sobre o benefício superior dos diuréticos na prevenção da insuficiência cardíaca (IC) e dos inibidores da renina angiotensina na proteção da função renal.

  • médicos de família

A saúde das pessoas mais idosas na MGF

“O médico de família é o especialista que está habilitado a acompanhar o doente idoso na sua saúde, não esquecendo o seu contexto social e familiar”, afirma Nuno Jacinto, presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar.

Go to Top