Pandemia afastou 40% dos doentes cardíacos das consultas

"Doentes sofreram muito em termos de complicações, por não terem a assistência devida" e "deixaram de ser tratados adequadamente", diz o presidente da Fundação Portuguesa de Cardiologia.