75% das pessoas com doença renal diabética sentem-se preocupadas com o agravamento da sua condição

Dados do estudo ‘Doença Renal Diabética (DRD) em Portugal – A visão dos doentes’, realizado recentemente, demonstram que três quartos dos doentes inquiridos se sentem extremamente preocupados com o agravamento da doença renal e o potencial risco de terem de realizar diálise.

Revisão do preço compreensivo na hemodiálise para manter “altos níveis de qualidade”

Um estudo intitulado “Preço compreensivo da hemodiálise em Portugal”, de autoria de Eduardo Costa, especialista em Economia da Saúde, financiado pela Associação Nacional de Centros de Diálise (ANADIAL), revelou que a introdução de um modelo dinâmico de preço compreensivo e a eventual revisão do modelo de gestão integrada da doença renal crónica são instrumentos cruciais para garantir a continuidade da excelência dos cuidados de hemodiálise prestados aos doentes em Portugal, com reflexos na sua longevidade e na sua qualidade de vida. Sofia Correia de Barros, presidente da ANADIAL, fala sobre o mesmo.

  • doença renal

“A doença renal será a 5.ª patologia com maior impacto sobre a qualidade de vida em 2040”

No âmbito do Dia Mundial do Rim, que se assinala hoje, Edgar Almeida, presidente da Sociedade Portuguesa de Nefrologia, fala sobre a doença renal crónica, seus sintomas, consequências e desafios em termos de tratamento. O nefrologista alerta para os diagnósticos tardios e para os impactos que esta patologia tem em termos de qualidade de vida.

“Estima-se que a doença renal crónica venha a ser a 5.ª causa de morte no Mundo em 2040”

Ana Farinha, nefrologista e coordenadora em clínicas de hemodiálise, fala sobre a doença renal crónica e sobre os tratamentos de hemodiálise e diálise peritoneal. A médica considera que mais do que tratar a patologia na sua fase terminal, é mais importante apostar na sua prevenção, até porque se trata de uma doença com forte impacto na qualidade de vida dos doentes e cujos números têm vindo a aumentar.

“Os médicos devem procurar ativamente a doença renal e estar conscientes desta necessidade”

Mónica Reis, coordenadora do Núcleo de Estudos da Diabetes Mellitus da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna, fala sobre a relação diabetes/rim, que segundo indica não é, como se pensava, uni vetorial. A internista realça, sobretudo, a necessidade da procura ativa da doença renal em doentes diabéticos, visto que quando há sintomatologia, esta disfunção já se encontra em fase avançada.

  • Doença Renal Crónica

Doença Renal Crónica. “É preciso rastrear de forma proativa a população de risco”

Jorge Malheiro, vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Nefrologia e nefrologista da ULS de Santo António, considera ser fundamental rastrear a doença renal crónica em populações de risco, sobretudo nos cuidados primários.

Go to Top