Dor crónica demora quatro anos a ser diagnosticada e “dor intensa está mal controlada”

Em entrevista, o médico especialista em MGF (da SCMP e Geridoc) destaca a elevada prevalência de dor crónica em Portugal, que, alerta, tem tendência a aumentar, bem como a cada vez maior complexidade dos casos.