25 Out, 2019

Portugueses passam duas horas por dia na internet

São homens entre os 25 e os 36 anos, têm formação superior, trabalham em profissões associados à gestão ou trabalho administrativo, pertencem à classe social C2 ou D e vivem em zonas urbanas.

Assim são os internautas portugueses segundo o estudo “Net Behaviour – Comportamento da População Portuguesa na Internet”, levado a cabo pela PSE. O estudo, um dos mais ambiciosos e minuciosos de sempre feitos em Portugal, analisa os hábitos online da população portuguesa e conclui, ainda, que cada internauta, em média, faz 72 visitas na internet por dia, ocupando 2 horas.

No que toca a setores, é o dos Media que os portugueses visitam mais na internet (média de 117 visitas mensais por internauta), seguindo-se os classificados (80 visitas por mês), retalho (44), banca (26) e turismo (25). Já no tempo da visita, os dados mudam. É nos classificados que, em média, os internautas passam mais tempo (98 segundos por visita), seguindo-se o retalho (93), automóvel (92), turismo (88) e telecomunicações (82).

Os portugueses fazem na sua maioria (26% do total das buscas), pesquisas comparativas sobre análise de produtos e/ou serviços e respetivos preços seguido de pesquisas sobre temas relacionados com viagens, turismo e outras atividades de lazer (25%) e pesquisas sobre IT, incluindo reviews e comparações de produtos (22%).

“Quem são os Internautas portugueses e quais as suas principais preferências de navegação? Quando é que acedem à Internet e quais são as suas principais pesquisas? Em que setores de atividade cada perfil comportamental está mais presente e em que marcas navegam?” são estas algumas das questões a que o presente estudo responde e que pensamos ser essenciais para as marcas de todos os setores saberem com quem comunicam digitalmente” afirma Nuno Santos, Chief Analytics & Strategy Officer da PSE. “Em Portugal há uma média mensal de quase 7 milhões de internautas que navegam pela internet por mais de 364 milhões de horas, o que fizemos neste estudo, foi criar perfis comportamentais para estes internautas, arrumando-os em 15 personas e analisando a sua interação com 11 dos principais setores de atividade” conclui.

Profiles dos internautas portugueses

The Browser – é o perfil com maior presença na Internet em Portugal, sendo responsável por cerca de 19% do total de visitas realizadas mensalmente. Na sua navegação não se vislumbram preferências, pelo que é considerado um perfil de navegação genérica;
Urban Professional – maioritariamente do género masculino, residentes na região urbana, com profissões qualificadas e com ensino superior. As suas preferências de navegação indicam que a utilização da Internet é realizada numa ótica profissional. Verifica se uma clara preferência pela navegação na Internet em horário laboral;
Home Rider – são Internautas com profissões qualificadas e nível de ensino tendencialmente superior.
Estes Internautas apresentam uma utilização da Internet como complemento à sua atividade profissional. Em média, por dia, realizam 41 visitas, sendo este valor inferior à média global;
Online Student – são Internautas jovens e na sua maioria estudantes. Na sua utilização da Internet existe uma preferência de navegação claramente superior à média global, nas temáticas Televisão e
Filmes e Conhecimento Científico e Cultura;
Young Communicator – são Internautas jovens, maioritariamente do género feminino, com preferências de navegação em Redes Sociais e Aplicações e Chat;
Social – são maioritariamente do género feminino, com maior preferência pela navegação em páginas de Internet de Redes Sociais O seu número médio de visita diárias é inferior à média global;
Googler – maioritariamente do género masculino, que apresentam maior preferência pela navegação a Sites de Pesquisa;
Power User – caraterizam se pelo seu elevado volume de visitas. Apesar de representarem apenas 5 dos Internautas portugueses o conjunto destes Internautas é responsável por cerca de 22 do total
de visitas realizadas Estes são os Internautas que estão “sempre online”;
Bon Vivant – são Internautas adultos e maioritariamente do género masculino A sua utilização da Internet é realizada numa ótica de diversão/lazer;
High Up Generation – são adultos jovens, de ensino superior e de classe social elevada;
Struggling Generation – são adultos jovens, tendencialmente do género feminino, pertencentes a uma classe social inferior e com empregos menos qualificados e/ou desempregados;
Shopping Comparison Seeker – são adultos jovens, do género masculino, de classes sociais mais baixas e com profissões menos qualificadas e/ou estudantes. Demonstram uma clara preferência por pesquisar sobre Comparison Shopping;
Senior Discoverer – são Internautas seniores (com mais de 55 anos) que na sua maioria se encontram reformados. Estão a “dar os primeiros passos” na Internet, apresentando uma utilização da Internet que pode ser classificada como “elementar”;
Senior Explorer – São internautas séniores que se encontram profissionalmente inativos. “Sabem o que estão a fazer online”;
Night Bird – são tendencialmente internautas mais jovens e do género masculino. O seu grande fator diferenciador é a navegação durante o período noturno.

Sobre o estudo
O estudo tem como fonte de dados um painel representativo da população online portuguesa.

Quem são? – População residente em Portugal continental e ilhas, com idade compreendida entre os 15 e os 75 anos, que tem algum tipo de atividade na Internet e que acede à Internet através de Desktop, Smartphone ou Tablet.

Forma de recolha – Durante um ano toda a navegação dos 1757 painelistas presentes no estudo foi rastreada, resultando um conjunto de dados em bruto em que cada registo corresponde a um click numa página de Internet ou aplicação móvel. Esta informação foi recolhida sob a forma user centric de notar que esta forma de recolha apresenta inúmeras vantagens face à recolha site centric.

MMM/SO

ler mais

RECENTES

ler mais