31 Jul, 2017

Não há doentes à espera de medicamentos para a Hepatite C, garante Infarmed

" Todos os pedidos de tratamento recebidos foram autorizados, não existindo nenhum em análise neste momento", garante o Infarmed, em nota enviada Às redacções

Em reacção a afirmações do Bastonário da Ordem dos Médicos, segundo a qual há várias centenas de doentes em Portugal ainda sem acesso aos tratamentos para a hepatite C de genótipo 2, já propostos pelos clínicos mas que aguardam autorização superior, o Infarmed vem esclarecer, em nota enviada às redacções, que recebeu até agora 34 pedidos de tratamento para o genótipo 2 do vírus da hepatite C com daclastavir, um medicamento que é administrado em conjunto com sofosbuvir. Todos os pedidos de tratamento recebidos foram autorizados, não existindo nenhum em análise neste momento.

Na mesma nota, a autoridade do medicamento informa que “o acesso ao tratamento pelos doentes com hepatite C tem sido garantido através de um mecanismo de financiamento centralizado na generalidade dos casos, com exceção dos doentes com genótipo 2, a quem tem sido prescrito o tratamento com daclatasvir”.

Neste caso, o tratamento com sofosbuvir é financiado de forma centralizada, mas cabe ao hospital suportar o financiamento do daclatasvir.

Ainda segundo o Infarmed, “além desta combinação de medicamentos, existem alternativas para estes doentes, entre elas o tratamento com sofosbuvir, mantendo-se as taxas de cura que se verificam para os restantes tratamentos”.

O Infarmed já autorizou 17591 tratamentos contra a hepatite C, tendo sido iniciados 11792. Dos 6880 doentes que concluíram o tratamento, 6639 ficaram curados, o que representa uma taxa de cura de 96,5%.

MM/Comunicado de imprensa

ler mais

RECENTES

ler mais