17 Jan, 2017

Tribunal de Contas Europeu critica ineficiência de combate a desperdício alimentar

O Tribunal de Contas Europeu considerou “ineficientes” as ações da Comissão Europeia para lutar contra o desperdício de alimentos, defendendo o fotalecimento da estratratégia europeia e melhor coordenação

Num relatório, os auditores europeus analisaram todas as políticas europeias e avaliaram em que medida combatem o desperdício alimentar, que, segundo estimativas da Comissão Europeia, ascendem a 88 milhões de toneladas de comida por ano, no conjunto da União Europeia.

Segundo a ONU, o custo global do desperdício alimentar ascende a 1.700.000 milhões de dólares por ano, recordou a responsável pelo relatório, Bettina Jakobsen, durante a sua apresentação em Bruxelas.

“A Comissão Europeia não combate ao desperdício alimentar de forma efetiva e as iniciativas e política já em vigor poderiam ser utilizadas de maneira mais eficiente para minimizar o problema. A melhoria do combate não requer novas iniciativas legislativas ou mais dinheiro, apenas um melhor ajuste das já existentes”, afirmou.

Bettina Jakobsen destacou que “as estimativas atuais indicam que cerca de um terço da comida produzida para consumo humano acabar por ser desperdiçada ou se perde”.

Os auditores pediram à Comissão Europeia para desenvolver um plano de ação para os próximos anos que inclua uma avaliação e a prevenção do desperdício alimentar nas suas políticas, incluindo a Política Agrícola Comum e a Política de Pescas Comum e que através delas se promova a doação de alimentos.

Os auditores defenderam também que a luta contra o desperdício também deve ser impulsionada pelos Estados-membros e atores locais, através de ações de consciência.

Segundo a FAO (Organização da ONU para a Alimentação e Agricultura), os consumidores são responsáveis por 52% do desperdício, contra os 9% da distribuição, 17% da indústria transformadora e 23% da indústria produtora.

LUSA/SO

 

ler mais

RECENTES

ler mais