4 Fev, 2022

Luta “Por cuidados mais justos” assinala o Dia Mundial do Cancro

Campanha reforça necessidade da oferta de cuidados independentemente do rendimento, educação, etnia ou formação.

A União Internacional para o Controlo do Cancro (UICC) vai assinalar o Dia Mundial do Cancro (4 de fevereiro) com a divulgação da campanha “Por cuidados mais justos”, a qual tem como objetivo reforçar que todos merecem ter acesso aos cuidados oncológicos.

Além das previsões da Organização Europeia do Cancro (OEC) revelarem que mais de um milhão de cancros poderão ter ficado por diagnosticar na Europa, os mesmos dados sugerem que cerca de um em cada cinco doentes ainda não está a receber o tratamento de quimioterapia ou a intervenção cirúrgica de que necessita.

De acordo com um estudo promovido em 61 países, que envolveu 20 mil doentes, foi possível confirmar o impacto dos consecutivos confinamentos nos doentes oncológicos, já que, segundo analisa a Sociedade Portuguesa de Oncologia (SPO), “um em cada sete doentes oncológicos não foram submetidos à cirurgia que estaria indicada durante o confinamento total, o que representa 15% dos doentes”.

Ainda, durante a pandemia, 100 milhões de testes de rastreio foram cancelados na Europa, o que levou a um atraso nos diagnósticos de cancro devido à covid-19.

É com base nestes dados que a campanha lançada este ano reforça a importância da oferta de cuidados, independentemente do seu rendimento, educação, etnia ou formação, já que se estima que 70% das 10 milhões de pessoas que morreram de cancro em 2020 tenham ocorrido em países de baixo a médio rendimento.

“No próximo ano em 2023, o caminho é juntar vozes e forças dos que querem combater este flagelo e, em 2024, desafiar quem está no poder a assumir o compromisso de encontrar soluções que tornem os acessos aos cuidados oncológicos mais equitativos em todas as partes do globo”, assume a UICC, com o apoio da Bayer Portugal.

ler mais

RECENTES

ler mais