19 Abr, 2018

Fujitsu apoia projeto de tratamento da diabetes gestacional

A Fujitsu, companhia japonesa de tecnologias de informação e comunicação, está a apoiar um projeto finlandês que pretende melhorar a deteção e tratamento da diabetes durante a gravidez recorrendo à inteligência artificial (IA).

O projeto, concretizado pela CleverHeath Network finlandesa e coordenado pelo Hospital Universitário de Helsínquia, do Centro Hospitalar de Helsínquia e Uusimaa (HUS), consiste num programa de Machine Learning que fornece aos profissionais de saúde informações detalhadas, num contexto clínico, sobre as futuras mães que se apresentem com risco acrescido de diabetes durante a gravidez. A aplicação irá fornecer orientação de acordo com risco e as necessidades de cada grávida.

“De acordo com o HUS, das 52.000 mulheres que dão à luz na Finlândia todos os anos, aproximadamente 18 por cento – quase 10.000 – são diagnosticadas com diabetes gestacional. Destas, cerca de metade desenvolve mais tarde diabetes de tipo 2, na qual o pâncreas não produz insulina suficiente ou as células do corpo não reagem à insulina. Isto representa 5.000 novos diabéticos por ano, cujo tratamento total custa um acumulado de 28 milhões de euros”, pode-se ler em comunicado.

A contribuição da Fujitsu passa por “disponibilizar serviços de integração de dados e modelação de modo a garantir que os dados são compatíveis tanto com o sistema de dados do HUS como com o Registo Nacional de Saúde Pessoal da Finlândia (Kanta PHR). Este é um repositório nacional de dados ao qual cada cidadão pode aceder de modo a gerir os seus próprios registos de saúde. A Fujitsu também está a desenhar uma interface de utilizador que irá permitir que os profissionais de saúde interpretem facilmente a informação”.

Mikko Lampinen, Responsável pelas Vendas de Sector Público e de Cuidados de Saúde da Fujitsu Finland, afirma, citado em comunicado: “Este projeto envolve a combinação de múltiplas tecnologias desenvolvidas pela Fujitsu no Japão e na Finlândia, de modo a criar uma nova plataforma de serviço que aproveita dados de sensores e análises. Além de ser possível extrair informações úteis, é importante apresentar os dados de forma significativa e clara, proporcionando uma análise passível de ser utilizada pelos profissionais de saúde. Consequentemente, estamos a desenhar uma interface que sinaliza claramente quaisquer anomalias, além de mostrar todos os dados principais num único relance.”

Sendo esta uma aplicação que funciona de acordo com as necessidades de cada paciente, o uso da IA torna possível prever a saúde da grávida e do bebé, como prever os níveis futuros de glucose no sangue da futura mãe, assim como o peso e o índice de massa corporal (IMC) da criança ao nascer.

Aki Lindén, CEO do HUS, afirma: “Os dados únicos recolhidos a partir do HUS e pela maternidade do Hospital da Universidade de Helsínquia – um dos maiores da Europa – é um excelente ponto de partida para a colaboração entre vários stakeholders. Temos uma oportunidade notável de revisitar como podemos prevenir e tratar muitos problemas médicos através da integração de investigação de alta qualidade na prática clínica de modo a desenvolver um serviço totalmente novo. A agilidade do ecossistema CleverHealth Network tem-nos permitido avançar rapidamente e agora estamos a começar a desenvolver novos serviços para este primeiro projeto de desenvolvimento.”

COMUNICADO/SO

ler mais

RECENTES

ler mais