28 Set, 2022

Especialistas recomendam rastreios à saúde mental dos adultos com menos de 65 anos

O rastreio consiste no preenchimento de escalas de avaliação, preferencialmente em unidades de saúde mais próximas, e no encaminhamento para uma consulta, sempre que se justifique.

Um grupo de cientistas norte-americanos recomendou, pela primeira vez, a realização de rastreios à saúde mental de adultos com menos de 65 anos, segundo noticia o jornal Público. O objetivo é diagnosticar numa fase ainda precoce perturbações da ansiedade, depressão ou avaliar o risco de suicídio.

A recomendação foi publicada por uma equipa de aconselhamento do governo, a Task Force dos Serviços de Prevenção dos Estados Unidos, na sequência do impacto da pandemia, da guerra na Ucrânia e das consequências económicas subjacentes.

Já há uns meses, o mesmo grupo havia alertado para a importância de adotar a mesma estratégia com crianças e adolescentes, face ao aumento de casos diagnosticados em pessoas com menos de 18 anos.

O Público ouviu especialistas portugueses sobre a possibilidade de se avançar com a ideia dos rastreios em Portugal. Pedro Morgado, psiquiatra e coordenador regional de saúde mental do Norte, afirmou que esta medida seria “muito facilitada” pelo sistema utilizado nos centros de saúde – que já inclui uma escala de rastreio de ansiedade e depressão. Considera, contudo, que é preciso definir a população-alvo e a periodicidade.

Já Miguel Ricou, da Ordem dos Psicólogos Portugueses e docente da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, não tem uma visão tão positiva. “Confesso que me assusta um bocadinho, porque pode não resultar. As provas de avaliação psicológica e os inventários devem ser utilizadas no contexto do que são consultas psicológicas, por exemplo, em que são auxiliares de diagnóstico”, afirma.

Ambos concordam, no entanto, com a necessidade de se apostar mais na literacia em saúde mental e na capacitação dos utentes.

SO/PÚBLICO

Notícia relacionada

Casos de suicídio atingem valor mais alto dos últimos quatro anos

Print Friendly, PDF & Email
ler mais

RECENTES

Print Friendly, PDF & Email
ler mais