23 Ago, 2021

Associação organiza evento internacional sobre necessidades dos jovens sobredotados

Este evento conta com a participação de cerca de 300 especialistas de 47 países. A par, realiza-se, também em formato virtual, um Youth Summit para cerca de 50 jovens sobredotados de 16 países.

A Associação Portuguesa de Crianças Sobredotadas (APCS) defende o reconhecimento e o respeito pelos direitos das crianças com capacidades acima da média, procurando garantir-lhes uma educação de qualidade capaz de responder às suas potencialidades, expectativas e necessidades, numa altura em que organiza e promove a 17th International Conference do ECHA – European Council for High Ability.

A Conferência Internacional realiza-se em formato virtual nos próximos dias 31 de agosto, 1 e 2 de setembro de 2021, evento ao qual a APCS se candidatou e ganhou a organização do mesmo, em Portugal.

Será um espaço de partilha de conhecimento, inovação e reflexão, o qual conta com o contributo de diversos especialistas na área da sobredotação, tendo em vista a definição de linhas de força no campo da política educativa; a partilha de modelos de ação inovadores de modo a delinear novas formas de intervenção; a promoção de um nível superior de conhecimento científico e a potenciação, neste campo, da conjugação de esforços educacionais, na União Europeia e a nível mundial.

Em colaboração com a Escola Superior de Educação de Paula Frassinetti (ESEPF) e a Leading, a Conferência ECHA 2021 conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República Portuguesa e tem como tema central “Gifts and Talents, Values for the Future”.

“Em Portugal, estima-se que 3 a 5% das crianças e adolescentes que frequentam as escolas são sobredotados e a maioria está por identificar. Por isso, defendemos uma resposta estruturada das escolas às necessidades dos alunos sobredotados, para a qual é imprescindível a formação de professores nesta área, capacitando-os não só para a identificação destes alunos na sala de aula, mas também para a mobilização de medidas e estratégias pedagógicas adequadas e potenciadoras do desenvolvimento integral destes alunos”, refere Helena Serra, Presidente da Assembleia Geral da APCS.

Helena Serra acrescenta ainda “A sobredotação não é um estado homogéneo, e quando cresce uma criança que apresenta um imenso poder crítico, uma grande flexibilidade de pensamento ou um talento especial, ela necessita de uma atenção redobrada e de estratégias que a possa integrar e ajudar a relacionar-se com os outros sem sofrer qualquer tipo de discriminação. É sobre todas estas temáticas que vamos refletir e debater neste evento, ao mesmo tempo que pretendemos fomentar a partilha de experiências e boas práticas”.

 

Artigos relacionados:

ler mais

RECENTES

ler mais