5 Jul, 2022

Algarve é “pioneiro” a utilizar raio-x portátil em utentes sem mobilidade

O serviço permite dar uma resposta “inovadora” na área da radiologia a utentes institucionalizados ou sem mobilidade na região.

A utilização “pioneira” de uma máquina de radiografias portátil, transportada num automóvel ligeiro, está a permitir dar uma resposta “inovadora” a utentes institucionalizados ou sem mobilidade do Algarve, anunciou a Administração Regional de Saúde (ARS).

A máquina de raio-x portátil vai melhorar o “nível do diagnóstico por imagem junto dos utentes da ARS do Algarve, institucionalizados, com mobilidade condicionada ou sem mobilidade” e incrementar a “capacidade de resposta dos cuidados de saúde primários na região”, destaca a administração regional, em comunicado.

O projeto, denominado “Radiologia na Comunidade”, é “inovador na região” e “potencia o acesso inclusivo dos utentes a um serviço de radiologia sem exigir deslocações a uma unidade de saúde”, evitando “toda a logística associada ao transporte destes utentes e familiares”, salienta a ARS algarvia.

“Somos pioneiros a nível nacional na aquisição e utilização deste equipamento, com enormes vantagens para os utentes e para os profissionais, pois acrescenta valor aos cuidados de saúde primários”, afirma o presidente do conselho diretivo da ARS do Algarve, Paulo Morgado, citado no comunicado.

Ainda de acordo com Paulo Morgado, a “radiologia é uma área prioritária” e a utilização do equipamento portátil “permite levar o Serviço Nacional de Saúde à casa das pessoas, reforçando as relações de proximidade” com utentes com maiores dificuldades de movimentação.

“A implementação deste projeto nos cuidados de saúde primários da ARS Algarve, mediante a utilização de um equipamento de Raio-X portátil [Unidade portátil de Raio-X FDR Xair] garante mais conforto e comodidade aos utentes na realização de exames de radiologia”, sublinha o organismo tutelado pelo Ministério da Saúde.

Para dar esta resposta, a ARS preparou uma “equipa de Técnicos Superiores de Saúde, Diagnóstico e Terapêutica da área de Radiologia” que se vai “deslocar às instalações das entidades que solicitam os seus serviços” e garantir “as orientações de segurança e proteção adequadas à utilização do novo equipamento”.

“O diagnóstico dos exames efetuados ao tórax, suportado por Inteligência Artificial, fica imediatamente disponível para o médico requisitante numa plataforma digital que permite ainda comparar o exame radiológico atual com outro exame feito anteriormente”, destaca a ARS.

Também citada no comunicado, a coordenadora do serviço de radiologia da ARS do Algarve, Paula Simãozinho, realça a “grande aposta” que tem sido feita nesta especialidade nos últimos anos e que permitiu avanços “em digitalização, armazenamento de imagens e Inteligência Artificial”.

Ainda segundo a responsável, perante o sucesso da iniciativa, está a ser planeada “a aquisição de mais unidades portáteis de raio-X para dotar toda a região deste serviço”.

A solução assegura também “mais uma resposta” na “luta contra doenças do foro respiratório”, como a covid-19 ou a tuberculose pulmonar, e permite “reduzir a mobilidade e a mortalidade” das comunidades residentes “em instituições de âmbito comunitário, como as estruturas residenciais para pessoas idosas, outras instalações de cuidados de saúde”, assim como “no caso de internamento domiciliário”, lê-se na nota.

“Este investimento permite à ARS Algarve alargar as competências do serviço regional de radiologia, composto por oito salas fixas, distribuídas pelos três agrupamentos de Centro de Saúde, e uma unidade móvel”, refere ainda a ARS, sem revelar o montante investido na nova resposta radiológica.

LUSA

Notícia Relacionada

Reportagem: A doença que deixa marcas no raio-x e incertezas nos jovens

Print Friendly, PDF & Email
ler mais

RECENTES

Print Friendly, PDF & Email
ler mais