“A prescrição médica está um inferno”, alerta bastonário da Ordem dos Médicos

Os resultados de um inquérito realizado pelo SIM revelam que 90% dos médicos inquiridos admitiram que as falhas implicaram atrasos na prestação de cuidados de saúde

Segundo um inquérito online conduzido pelo Sindicato Independente dos Médicos (SIM), cujos resultados foram divulgados hoje pelo Diário de Notícias, metade dos médicos inquiridos considera a prescrição eletrónica médica (PEM) o principal problema do sistema informático do Serviço Nacional de Saúde, o que vem confirmar uma denúncia da respetiva Ordem: “A prescrição médica é um inferno”, afirmou o bastonário, José Manuel Silva.

Até agora, os resultados do inquérito, lançado pelo SIM no final de agosto, mostram ainda que 90% dos inquiridos (600 médicos) admitiram que as falhas implicaram atrasos na prestação de cuidados de saúde e 37% consideraram que tal colocou em risco a segurança do utente.

A maioria das falhas reportadas (39%) tiveram uma duração superior a quatro horas. “As inúmeras falhas informáticas que se têm verificado conduzem a um intolerável aumento do risco de erro médico”, afirmava o sindicato no final do mês passado, quando colocou à disposição minutas de declaração/protesto para os médicos preencherem dando conta dos problemas e responsabilizarem os órgãos de gestão das unidades de saúde. “Há múltiplas avarias, desde os próprios computadores ao programa da PEM, passando pela rede”, explicou José Manuel Silva, considerando que a situação está a causar transtornos aos médicos e aos utentes.

ler mais

RECENTES

ler mais