Segundo informações divulgadas pelo Ministério da Saúde do Brasil, serão oferecidas vagas para médicos interessados em “atenderem as populações de áreas historicamente com maiores dificuldades de acesso – a exemplo das ribeirinhas, fluviais, quilombolas [descendentes de negros escravizados] e indígenas – e que dependem do atendimento do Sistema Único de Saúde”.

Os médicos com registo profissional brasileiro devem inscrever-se entre os dias 27 e 29 de maio exclusivamente pela internet, através do Sistema de Gerenciamento de Programas do “Mais Médicos”, segundo um edital.

Caso haja vagas remanescentes da primeira fase, as oportunidades serão alargadas, numa fase, aos profissionais brasileiros formados noutros países e que já tenham habilitação para o exercício da Medicina no exterior.

Este é o segundo edital lançado pelo Ministério da Saúde desde a saída de Cuba do programa, anunciada em novembro de 2018, após a eleição do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que criticou publicamente a participação dos médicos cubanos neste programa de saúde brasileiro.

LUSA