16 Nov, 2020

São João já só tem uma vaga disponível para tratamento de doentes críticos

Maioria das vagas em ECMO está ocupada com doentes Covid. Hospital recebe doentes críticos de várias unidades hospitalares da região Norte.

O Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ), no Porto, que tem 17 doentes em ECMO, um dispositivo de circulação extracorporal essencial ao tratamento de doentes críticos, 11 deles com covid-19, e ainda uma vaga disponível.

“O CHUSJ é o centro de referência em ECMO em Portugal com maior casuística no contexto da Península Ibérica, com uma média de 100 doentes admitidos em ECMO por ano. Temos atualmente 17 doentes em ECMO, 11 dos quais covid-19. Temos, neste momento, uma vaga disponível”, explica o CHUSJ, em resposta enviada à agência Lusa.

Devido ao facto de funcionarem em rede, o Hospital São José, em Lisboa, anunciou no sábado que recebeu quatro doentes com a covid-19 da região Norte do país que necessitavam de ECMO, devido ao facto de o CHUSJ ter estes equipamentos quase todos ocupados.

“O Centro Hospitalar Lisboa Central (CHLC) [onde está integrado o Hospital São José], está a fazer resgates de ECMO (cuidados intensivos) de doentes covid-19 da região Norte”, referia esta entidade hospitalar, numa nota enviada à Lusa.

Na sexta-feira, o CHLC recebeu doentes dos hospitais de Penafiel, do Pedro Hispano, em Matosinhos, e de Bragança e, no sábado, recebeu um doente do Hospital de Guimarães.

“Esperamos que o confinamento reduza nos próximos dias a pressão sobre o SNS [Serviço Nacional de Saúde]”, sublinhava o CHLC, adiantando a que “a gestão dos doentes funciona em pleno entre as unidades”.

O Centro Hospitalar e Uni