26 Abr, 2021

Profissionais de saúde são essenciais na mudança de comportamento dos asmáticos

“Quebra o Ciclo – Deixa a asma sem fôlego” procura reforçar o seu papel no alerta para os perigos da medicação de alívio

A campanha “Quebra o Ciclo – Deixa a asma sem fôlego” pretende ressaltar a importância de fornecer informação que atente os profissionais de saúde para os riscos consequentes do uso constante dos inaladores rápidos de alívio para a asma e para a necessidade de manter esta doença controlada, com o propósito de esclarecerem atempadamente os seus pacientes.

A medicação de alívio, devido à sua capacidade rápida e simples de controlar e mitigar os sintomas associados à asma, é frequentemente usada pelos doentes que lidam com esta patologia. No entanto, o seu uso sucessivo está cientificamente associado a um maior número de idas às urgências, de hospitalizações e de mortes.

Neste âmbito, é necessário mudar os comportamentos associados ao tratamento da asma e reforçar a importância de manter esta doença controlada, com base na prescrição de um especialista médico, de modo a que não seja necessário recorrer, com elevada frequência, à medicação rápida de alívio.

É neste sentido que a iniciativa, promovida pela AstraZeneca, procura reforçar o papel determinante que os profissionais de saúde possuem no sentido de ajudarem os seus doentes a controlarem a asma através de terapêutica de manutenção, alertando, ainda, para os riscos associados à aplicação constante destes inaladores de alívio.

A campanha, exclusivamente destinada a estes profissionais numa primeira fase, criou uma plataforma com o propósito de fornecer a informação necessária para reverter os dados que revelam que 43% dos doentes asmáticos em Portugal não têm a sua doença controlada.

Adicionalmente, no decorrer deste ano, será disponibilizado um questionário que permitirá aos asmáticos avaliar a sua dependência e grau de confiança relativo aos dispositivos rápidos de alívio, com o propósito de identificar possíveis doentes de risco.

ler mais

RECENTES

ler mais