9 Ago, 2023

Otorrino. “O nosso principal objetivo é a melhoria dos cuidados de saúde prestados ao doente”

O Hospital CUF Tejo está a organizar um ciclo de reuniões, destinado a internos e especialistas de Medicina Geral e Familiar e Pediatria. Cristina Caroça, otorrinolaringologista e membro da Comissão Organizadora e Científica da iniciativa, refere que um dos objetivos é a melhoria dos cuidados prestados ao doente, “diminuindo o risco de complicações”. O ciclo de reuniões “ABC do Otorrino na Criança e no Adulto” vai realizar-se entre setembro de 2023 e maio de 2024.

Como surgiu a ideia de se organizar este ciclo de reuniões e curso?
A ideia de se organizar este conjunto de reuniões e curso deveu-se ao facto de serem, frequentemente, estas especialidades (Medicina Geral e Familiar e Pediatria) a terem o primeiro contacto com os doentes com patologias do âmbito da Otorrinolaringologia, sendo importante que consigam fazer o seu diagnóstico e identificar situações que requeiram orientação para a especialidade.

Durante a formação pré-graduada destes clínicos, o período de formação em Otorrinolaringologia é habitualmente de curta duração, sendo este ciclo de reuniões um complemento formativo, uma vez que consideramos que é uma especialidade procurada por muitos doentes e nem todos com necessidade de aceder especificamente à Otorrinolaringologia, podendo ser orientados no seu médico de Medicina Geral e Familiar ou Pediatra.

 

“Este ciclo de reuniões é um complemento formativo”

 

As patologias abordadas são as mais comuns na MGF e na Pediatria?
As patologias abordadas serão a otite, a surdez, a vertigem, a sinusite, a patologia laríngea e cervical e as da cavidade oral e da faringe, que são as que mais frequentemente surgem na população geral (adultos e crianças) e, por essa razão, chegam com frequência a estes especialistas.

 

O curso pode ser complementado com uma formação em Otoscopia. O exame ao ouvido é um dos atos que suscitam mais dúvidas a médicos de MGF e pediatras?
Sim. A otoscopia consiste na visualização da membrana timpânica. Nem sempre é uma observação fácil, pelas múltiplas formas do canal auditivo externo do doente e, por outro lado, pela variabilidade com que a membrana timpânica se pode apresentar, que em alguns casos levanta dúvidas e leva a falsos diagnósticos. Deste modo, este curso complementa, de alguma forma, o conhecimento teórico da otoscopia como técnica de observação e interpretação, com uma abordagem mais prática e interativa deste exame.

Os participantes podem inscrever-se num módulo ou conjunto de módulos, ou apenas no curso de otoscopia, ajustando a formação às suas necessidades de aprendizagem.

“O curso complementa o conhecimento teórico da otoscopia como técnica de observação e interpretação, com uma abordagem mais prática e interativa deste exame”

 

A aposta nestas formações é também uma forma de otimizar a referenciação para ORL?
Claro, a otimização da referenciação é um dos objetivos, pretendendo-se, deste modo, dotar os clínicos de conhecimentos que lhes permitam identificar e orientar os casos que necessitam de uma avaliação pelo otorrinolaringologista. O nosso principal objetivo é a melhoria dos cuidados de saúde prestados ao doente, diminuindo o risco de complicações do âmbito da Otorrinolaringologia.

 

“A otimização da referenciação é um dos objetivos”

Permitem também uma maior articulação entre especialidades médicas?
Sem dúvida que este é também um dos objetivos, uma vez que, na prática clínica, não podemos pensar no doente por especialidades. A interação entre as variadas especialidades é muito importante e traz vantagens para o doente e também para os clínicos. Colocar as especialidades a dialogar entre si, discutir casos clínicos, leva ao crescimento de todos.

 

Podem esperar-se mais ações formativas nos próximos tempos?
Sim, a CUF Academic Center promove frequentemente eventos e formações, na área da Otorrinolaringologia e não só, com o intuito de incentivar a formação contínua dos profissionais de saúde. Este ciclo de reuniões é exemplo disso, uma vez que se prolonga ao longo do tempo (16 de setembro de 2023 a 25 de maio de 2024), num total de cinco sessões.

 

Informações sobre o ciclo de reuniões “ABC do Otorrino na Criança e no Adulto”

 

Texto: Sílvia Malheiro

 

Notícia relacionada

Centros auditivos: diagnóstico feito por profissionais não habilitados

Redes Sociais:
Email
X (Twitter)
Visit Us
Follow Me
YouTube
LinkedIn
Share
Instagram
ler mais
Redes Sociais:
Email
X (Twitter)
Visit Us
Follow Me
YouTube
LinkedIn
Share
Instagram
ler mais