22 Dez, 2020

OMS. Nova variante descoberta no Reino Unido “não está fora de controlo”

Especialista da OMS reforçou que não existem indícios científicos de que nova a estirpe cause uma infeção mais grave ou afete a eficácia dos testes de diagnóstico e das vacinas.

A nova variante do coronavírus descoberta no Reino Unido, “não está fora de controlo”, disse o responsável da Organização Mundial da Saúde (OMS) pela área das emergências sanitárias.

“Tivemos um R0 (taxa de reprodução do vírus) muito superior a 1,5 em momentos diferentes durante esta pandemia e controlámos isso. Esta situação não está, portanto, fora de controlo“, disse Michael Ryan em conferência de imprensa.

O especialista da OMS reforçou que não existem indícios científicos de que a nova estirpe do coronavírus identificada no Reino Unido cause uma infeção mais grave ou afete a eficácia dos testes de diagnóstico e das vacinas.

 

Declarações contrastam com palavras do ministro da Saúde britânico

 

As declarações do especialista contrastam com as palavras do ministro britânico da Saúde, Matt Hancock, que disse no domingo que “a nova estirpe do coronavírus estava fora de controlo”.

Em Genebra, Michael Ryan disse que “mesmo que o vírus tenha se tornado um pouco mais eficiente na propagação, ele pode ser interrompido”.

“As medidas em vigor são as corretas. Devemos continuar a fazer o que fizemos” até agora, disse o alto funcionário da OMS.

“Podemos ter que fazer isso com um pouco mais de intensidade e um pouco mais de tempo para ter certeza de que podemos controlar o vírus”, acrescentou.

As autoridades britânicas informaram a Organização Mundial de Saúde (OMS) “que não acreditam que isso terá qualquer impacto sobre a vacina”, disse Maria Von Kerkhove, chefe da equipa técnica anti-covid da organização, na conferência de imprensa, em Genebra.

A especialista confirmou que a nova estirpe é mais contagiosa, o que explica que no Reino Unido a taxa de transmissibilidade do vírus (quantas pessoas são contaminadas por cada infetado) passou de 1,1 para 1,5, coincidindo com a propagação desta variante.

Na sequência da presença da nova variante no Reino Unido, diversos países, dentro e fora da Europa, decidiram suspender as ligações, nomeadamente aéreas, com o Reino Unido, uma lista que tem vindo a aumentar nas últimas horas.

SO/LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais