1 Jun, 2021

O peso da obesidade no sistema digestivo

A iniciativa procura consciencializar sobre a saúde digestiva e promover o diagnóstico precoce e tratamento das patologias que lhe estão associadas.

Sob o mote “Obesidade: a pandemia que continua”, a Sociedade Portuguesa de Gastrenterologia (SPG) aliou-se às celebrações promovidas pela Organização Mundial da Gastroenterologia (WGO) através de uma campanha que alerta para o peso da obesidade no aparecimento e agravamento de doenças graves do aparelho digestivo.

A partir de 29 de maio, Dia Mundial da Saúde Digestiva, a iniciativa que decorre até ao final de junho visa promover, por meio da divulgação de um filme, a consciencialização para a obesidade, uma pandemia cujos casos têm aumentado significativamente em Portugal e a nível global.

Neste sentido, a SPG procura transmitir um alerta à população para a prevalência deste problema e destacar o impacto que a patologia apresenta não só na esperança média de vida dos seus portadores, mas também ao nível do seu sistema digestivo, como, por exemplo, no diagnóstico de refluxo gastroesofágico, na obstipação e de vários tipos de cancro, como o do esófago, o do estômago, pâncreas ou cólon.

“Sabemos que cerca de 75% dos doentes obesos têm doença hepática não alcoólica, o que se reflete num aumento significativo de doença hepática avançada”, exemplifica o vice-presidente da SPG, Guilherme Macedo, justificando “o motivo por detrás da escolha do tema do Dia Mundial da Saúde Digestiva”.

Neste sentido, o também presidente-eleito da WGO reforça que “o gastrenterologista tem um papel fundamental, trabalhando em conjunto com equipas multidisciplinares, no combate a esta pandemia que se agrava anualmente e que atinge muito a Saúde Digestiva”.

Assim, a SPG reforça a necessidade de se controlarem os níveis da obesidade, por meio da adoção de um estilo de vida saudável, uma dieta equilibrada, a prática de exercício físico regular e consultas regulares com médicos especialistas.

ler mais

RECENTES

ler mais