25 Jan, 2017

Nas patologias do foro urológico a prevenção é o melhor remédio

Nos homens é muito mais difícil fazer rastreios – ao contrário das mulheres que sabem que devem fazer –, e a grande maioria faz, os homens fazem poucos rastreios, e poucos homens o fazem, alerta especialista

No Âmbito das I Jornadas de Urologia do Centro Hospitalar de Leiria, que decorreram há dias, José Garcia, diretor do Serviço de Urologia daquela unidade hospitalar, defendeu que “nas patologias do foro urológico a medicina preventiva é o melhor tratamento”. O especialista explica que, nas uro-patologias típicas da vida adulta, a prevenção assume um papel cada vez mais preponderante, seja na adoção de estilos de vida saudáveis, como “beber água em quantidade suficiente e não fumar”, seja na realização de rastreios e check-ups.
“Na saúde em geral a prevenção é de facto o melhor remédio”, explica o especialista, especialmente na redução da incidência de doenças urológicas como a litíase urinária (pedras nos rins), infeções urinárias, doenças sexualmente transmissíveis, e tumores do pénis. “Nestes casos, a prevenção evitaria provavelmente muitos casos, pelo que é recomendável adotar um estilo de vida saudável e apostar na vigilância regular, individual e com o apoio do médico de família ou médico assistente”.
Especificamente no que toca à vigilância, “é interessante observar que nos homens é muito mais difícil fazer rastreios – ao contrário das mulheres que sabem que devem fazer –, e a grande maioria faz, os homens fazem poucos rastreios, e poucos homens o fazem, talvez por considerarem que não precisam, que não adoecem. E quando há um diagnóstico de tumor, muitas vezes já está numa fase avançada, com muitos custos associados: sofrimento físico, psíquico e social”.
Estes e outros temas estiveram em destaque nas I Jornadas de Urologia do CHL, dinamizadas pelo Serviço de Urologia desta unidade hospitalar, que reuniu médicos de medicina geral e familiar e médicos especialistas, para analisar as diversas patologias de foro urológico, e observar as formas de referenciação em urologia. Com o intuito de aproximar a realidade hospitalar à dos cuidados de saúde primários, e de perceber as preocupações de cada um, os painéis de discussão contaram com intervenções de médicos de família de unidades de saúde da região.
As uro-patologias são transversais a todas as faixas etárias, desde a vida intrauterina até ao final da vida, embora com diferentes expressões. Compreendem diversas patologias, nomeadamente doenças dos rins, da próstata, da bexiga, pénis e testículos, infeções e incontinências urinárias, e disfunções sexuais.

ler mais

RECENTES

ler mais