4 Out, 2019

Museu da Vagina abre em Londres já em novembro

Principal objetivo é combater os estigmas. Projeto angariou mais de 330 mil euros numa campanha de crowfunding.

É o primeiro espaço em todo o mundo ligado ao órgão genital feminino. A britânica Florence Schechter vai ser a diretora do Museu, que vai promover, já a partir de 16 de novembro, festas, noites de comédia, visitas de estudo e exposições de arte.

O combate ao estigma é um dos objetivos do espaço. “Vamos abordar todos os tabus em torno desta parte do corpo”, promete a diretora, lembrando que subsite o tabu em torno de temas como a menstruação, exames ginecológicos ou a mutilação genital feminina. Por isso, adultos e crianças pequenas estão convidadas para visitarem o museu, que vai ficar na zona de Camden e que só foi possível através de uma campanha de crowfunding, que angariou mais de 330 mil euros.

O espaço terá também uma loja de presentes que vende clitóris de croché, pendentes de vagina e adesivos e bolsas com a frase “vaginas são normais”.

“É realmente importante por que é uma parte do corpo extremamente estigmatizada”. A ideia de Schechter criar um museu dedicado à vagina surgiu depois de ter descoberto um museu sobre o pénis, na Islândia.

TC/SO

ler mais