2 Jul, 2018

Movimento Parkinson Precoce quer sensibilizar para casos da doença no adulto jovem

Na sexta-feira, dia 29 de junho, foi apresentado, em Coimbra, o Movimento Parkinson Precoce. A iniciativa pretende alertar a população para a necessidade de identificar atempadamente os sinais de uma doença que “não é exclusiva da população idosa”.

O movimento, constituído por um grupo de pessoas com Parkinson com idades entre os 41 e os 58 anos de idade, pretende informar a população sobre os sintomas desta doença, para garantir uma sinalização precoce, disse à agência Lusa a presidente e fundadora da organização, Isabel Ferreira.

Segundo a responsável, a sintomatologia desta doença pode ser atribuída pelas pessoas “à própria velhice”, o que muitas vezes dificulta o diagnóstico. O diagnóstico precoce é fundamental, vincou, salientando que este permite um tratamento mais rápido e eficaz e, como consequência, um aumento da qualidade de vida do doente.

“Há esta ideia criada na sociedade de que é uma doença em que se treme. Há muito doente de Parkinson que nunca tremeu”, salientou, referindo que a doença “não é exclusiva da população idosa”, havendo casos de portadores com 25 anos de idade.

O Movimento de Parkinson Precoce, que pretende dar voz aos portadores desta doença, foi lançado na Casa da Mutualidade, onde foi apresentada uma exposição de fotografia da organização, que estará depois patente em Mortágua, Tábua, Caldas da Rainha e Leiria.

LUSA/SO

ler mais

RECENTES

ler mais