3 Ago, 2017

Ministério da Saúde reconhece mais 21 centros de referência

Na área da fibrose quística, são de referência os centros hospitalares do Porto, Coimbra, Lisboa Central, Lisboa Norte (H Santa Maria) e São João, no Porto

Em Despacho, publicado hoje em Diário da República, o Ministério da Saúde estabelece  mais 21 centros de referência nacional para cinco especialidades: fibrose quística, neurorradiologia de intervenção na doença cerebrovascular, coagulopatias congénitas, implantes cocleares e oxigenação por membrana extracorporal.

Na área da fibrose quística, são de referência os centros hospitalares do Porto, Coimbra, Lisboa Central, Lisboa Norte e São João, no Porto.

Os centros hospitalares de Lisboa Norte, do Porto, Lisboa Central, Universitáriode Coimbra, de Vila Nova de Gaia/Espinho e de Lisboa Ocidental são os centros de referência para a área da neurorradiologia de intervenção na doença cerebro vascular.

Para a área das coagulopatias congénitas são considerados de referência os centros hospitalares de Lisboa Central, dè São loão, no Porto, Lisboa Norte e o Universitário de Coimbra.

Os implantes cocleares contam com os centros hospitalares de Coimbra, Porto, Lisboa Norte, Gaia/Espinho, Lisboa Ocidental, Lisboa Central, e o Hospital CUF Infante Santo. Na área da oxigenação por membrana extracorporal (ECMO) foram reconhecidos os centros hospitalares de Lisboa Central, Lisboa Norte e São loão.

Os primeiros 13 centros de referência foram reconhecidos em 2015. Seguiram-se mais 77 no ano seguinte e os 21 novos em 2017. Na Região Norte existem 39 centros de referência, 21 na Região Centro, Lisboa e Vale do Tejo lidera com 49 centros. Há um centro no Alentejo e outro no Algarve.

LUSA/SO/MM

 

ler mais

RECENTES

ler mais