12 Jul, 2017

Medtronic lança novo software para otimizar a cirurgia de estimulação cerebral profunda

O software foi apresentado no 17º Congresso Trimestral da Sociedade Mundial de Neurocirurgia Funcional e Estereotaxia, em Berlim

O novo software SureTune™3, da Medtronic, para a cirurgia de estimulação cerebral profunda, acaba de receber a Marca CE (Conformidade Europeia). Este sistema permite aos profissionais de saúde visualizar a localização exata do elétrodo de ECP implantado e simular o volume de ativação neurológica específico para cada doente, melhorando os procedimentos e os resultados.

O dispositivo cria um atlas tridimensional adaptável que permite ao médico definir com maior precisão as estruturas anatómicas, ou a região particular do cérebro, onde a terapia deve ser aplicada. Os avanços do SureTune™3 melhoram o fluxo de trabalho do médico e permitem a importação de informação sobre a planificação cirúrgica (StealthStation™).

A estimulação cerebral profunda é um procedimento cirúrgico eficaz para controlar os sintomas motores de doenças como Parkinson, tremor essencial ou distonia. A estimulação elétrica de certas zonas normaliza os circuitos cerebrais que controlam os movimentos do corpo. Mais de 10 milhões de pessoas sofrem de Parkinson, a nível mundial.

Jens Volkmann, Presidente e Professor de Neurologia do Hospital Universitário de Würzburg, apresentou os dados sobre o SureTune™3, durante o Congresso da Sociedade Mundial de Neurocirurgia Funcional e Estereotaxia, realizado em Berlim.  Nessa apresentação explicou de que forma este sistema ajuda a sua equipa médica a tratar os doentes. “Ao possibilitar a integração de todos os dados, tanto os de planificação como os de procedimento, o software permite adaptar o tratamento a cada doente”, afima Volkmann. “O software avançado permite exibir com precisão as configurações de estimulação cerebral profunda para cada doente, tendo como base a sua especificidade anatómica.”

A terapia de estimulação cerebral profunda da Medtronic conta com a marca CE para a doença de Parkinson, a distonia, tremor essencial, trastorno obsessivo compulsivo e epilepsia, e é a única com um portfólio completo que, mediante condições específicas, é condicionalmente compatível com ressonância magnética de corpo inteiro.

Comunicado de Imprensa

 

ler mais

RECENTES

ler mais