6 Jul, 2018,

Substância encontrada em medicamentos para a hipertensão é potencialmente cancerígena

NDMA é um químico orgânico considerado pela Organização Mundial de Saúde como potencialmente cancerígeno e que pode provocar tumores no fígado. Podem ter sido afetadas milhares de pessoas em Portugal.

A Autoridade Nacional do Medicamento mandou retirar do mercado vários lotes de medicamentos contendo a substância ativa valsartan, usada no tratamento da tensão arterial elevada, porque foi encontrada uma impureza, o N-Nitrosodimethylamine (NDMA), que é considerada potencialmente cancerígena.

Os fármacos em causa são comercializados por diversas marcas, tendo sido identificadas pelo menos 82 apresentações que estarão contaminadas por NDMA. Contudo, segundo a informação que consta do site da Autoridade Nacional do Medicamento, haverá 336 apresentações à venda em território nacional. Os doentes que estejam a tomar algum destes medicamentos devem consultar um médico antes de interromperem o tratamento.

A impureza agora detetada trata-se de um químico orgânico, líquido, oleoso e amarelado, solúvel em água e que se encontra habitualmente no combustível de mísseis e foguetões. A OMS (Organização Mundial de Saúde) considera o NDMA potencialmente cancerígeno, tal como a Agência Internacional de Pesquisa do Cancro. Administrado em doses baixas, mas de forma prolongada, esta substância potencia o aparecimento de tumores no fígado e lesões noutros órgãos.

A decisão de suspender os medicamentos com aquela substância ativa decorre de uma medida da Agência Europeia do Medicamento (EMA) e das autoridades de saúde dos Estados membros. Os fármacos que foram agora retirados são só os que foram produzidos pelo fabricante chinês Zhejiang Huahai Pharmaceuticals

“Os Estados-membros da União Europeia, em articulação com a Agência Europeia de Medicamentos (EMA), desencadearam, como medida preventiva, a recolha dos lotes em todo o circuito da distribuição dos medicamentos potencialmente afetados”, explica o Infarmed, que recomenda aos doentes que estejam a utilizar os medicamentos afetados que não interrompam os tratamentos e que contactem o médico ou farmacêutico para prescrição ou dispensa de um ouro fármaco em substituição.

A Autoridade Nacional do Medicamento esclarece ainda que há medicamentos com a mesma substância ativa ou com valsartan associada com outra substância que não serão retirados do mercado pois não estão incluídos na lista elaborada pelas autoridades e, por isso, vão manter-se no mercado. Há ainda no mercado outros medicamentos disponíveis com as mesmas indicações terapêuticas e que constituem alternativa.

Saúde Online / LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais