9 Ago, 2017

Mais de 70 produtos de higiene oral analisados dentro dos valores autorizados

Os produtos sujeitos a análises de qualidade microbiológica pela Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed) incluem pastas de dentes e elixires

De acordo com o relatório do Infarmed hoje divulgado, a ação de supervisão ao mercado e produtos cosméticos visava analisar “os teores máximos de flúor, conservantes, substâncias com ação branqueadora e a qualidade microbiológica”.

“As análises químicas e microbiológicas aos 76 produtos, entre os quais 67 pastas dentífricas, revelaram que os valores obtidos foram inferiores aos teores máximos autorizados, cumprindo os limites legais”, é revelado.

O Infarmed explica que a análise química incidiu sobre três tipos de substâncias: flúor, triclosan e peróxido de hidrogénio.

“Se os produtos analisados apresentassem valores acima dos permitidos, poderia verificar-se a ocorrência de queimaduras e sensibilidade dentária (no caso do peróxido de hidrogénio), possível indução de resistência a antibióticos (triclosan, em exposição continuada) e prováveis danos do esmalte dos dentes (fluor, em exposição continuada)”, é sublinhado.

No que diz respeito às análises de qualidade microbiológica, o Infarmed explicou que estas são realizadas em função do local de aplicação do produto cosmético – como as mucosas – ou do público a que se destina, nomeadamente crianças e bebés.

“A análise laboratorial destes produtos consistiu na avaliação da presença de bactérias e fungos”, refere o Infarmed, acrescentando que uma elevada contaminação microbiana poderia causar risco elevado de infeções.

O Infarmed informa que selecionou a área da higiene oral para supervisão devido ao aumento da oferta e da procura deste tipo de produtos.

A Autoridade do Medicamento define anualmente as áreas a monitorizar no mercado dos produtos cosméticos, sendo prioritárias as que têm maior potencial de risco para a saúde pública, nomeadamente produtos destinados a populações de risco (bebés e crianças) ou a pesquisa de substâncias proibidas.

LUSA/SO/SF

 

 

ler mais

RECENTES

ler mais