30 Set, 2016

Levantada interdição a zona balnear do Calhau d’Areia

A zona balnear do Calhau d’Areia, adjacente ao porto da Maia, na Ribeira Grande, foi interditada a banhos a 26 de agosto pelas autoridades regionais, mas apesar disso continuou a ser frequentada pelos banhistas

O presidente da Câmara da Ribeira Grande, nos Açores, informou hoje que foi levantada a interdição da zona balnear do Calhau d’Areia, por estar ultrapassada a concentração de uma microalga tóxica detetada em agosto.

“Na última semana de agosto, a autarquia encomendou a um laboratório privado novas análises, cujo resultado foi agora conhecido e reencaminhado para o delegado de saúde do concelho”, afirmou à agência Lusa Alexandre Gaudêncio, acrescentando que desde a semana passada está levantada a interdição.

A zona balnear do Calhau d’Areia, adjacente ao porto da Maia, na Ribeira Grande, foi interditada a banhos a 26 de agosto pelas autoridades regionais, mas apesar disso continuou a ser frequentada pelos banhistas.

A decisão foi tomada depois de terem sido realizadas análises à água e à areia, pela Delegação de Saúde da Ribeira Grande, em articulação com a Direção Regional dos Assuntos do Mar, e detetada uma microalga tóxica.

Em comunicado, o Governo Regional adiantou, na ocasião, que as análises “detetaram grandes concentrações de um dinoflagelado, alga microscópica, do género Ostreopsis, para além da presença do protozoário Vorticella convalaria e de nematodes não identificados”.

Alexandre Gaudêncio referiu que, apesar do fim da época balnear, “a água deste local, na freguesia da Maia, vai continuar a ser monitorizada”, estando prevista na próxima semana uma reunião com o delegado de saúde concelhio para abordar este caso.

LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais