2 Jul, 2020

IPO de Lisboa tem 80 profissionais doentes ou em quarentena

Mais de cem casos de covid-19 foram identificados no Instituto Português de Oncologia de Lisboa, segundo a diretora-geral de Saúde.

Graça Freitas, que falava numa conferência de imprensa no Ministério da Saúde, referiu que, no acumulado, se registaram 110 casos de infeção e que no surto atual se incluem “pelo menos 33 profissionais” doentes e 43 que estão de quarentena porque estiveram em contacto com pessoas infetadas.

Neste surto foram contagiados 21 doentes, muitos dos quais tiveram alta e foram recuperar da covid-19 em casa.

O IPO reorganizou os serviços e os doentes “continuam a ser atendidos”, afirmou Graça Freitas, referindo que “este surto ainda continua sob observação e continuam a ser testadas pessoas” a um ritmo de cerca de 160 por dia.

“O IPO atende regularmente e em segurança os seus doentes”, frisou a diretora-geral da Saúde.

Quanto ao hospital Egas Moniz, em Lisboa, detetaram-se 20 casos positivos entre doentes e 13 entre trabalhadores: quatro médicos, sete enfermeiros, um assistente operacional e uma pessoa de uma empresa externa de limpeza.

SO/LUSA

 

[box] Notícias Relacionadas:

IPO de Lisboa e outros centros hospitalares continuam sem cuidados paliativos

O coordenador do Observatório Português dos Cuidados Paliativos (OPCP) critica o facto de os centros hospitalares universitários continuarem sem camas de cuidados paliativos

Covid-19: Quatro novos casos no IPO de Lisboa

O Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa informou que identificou quatro novos casos de covid-19, dois doentes e dois profissionais.

[/box]
ler mais

RECENTES

ler mais