17 Jul, 2017

Investigadores descobrem método inovador de produção de antibióticos

Uma equipa de pesquisa na Universidade de Salford no Reino Unido descobriu um novo método de criação de novos tipos de antibióticos enquanto pesquisavam um modo de inibir as atividades celulares de células estaminais cancerígenas

A equipa diz ter “tropeçado” nessa descoberta ao pesquisar métodos de inibir as mitocôndrias das células cancerígenas, cuja produção energética no processo de respiração celular é vital para a multiplicação das células cancerígenas e a formação e crescimento de tumores fatais. Ao pesquisar vários antibióticos que pudessem inibir essas mitocôndrias, a equipa começou a procurar vários produtos que se provassem efetivos contra as mitocôndrias e que pudessem ser administrados como antibióticos.

Tendo descoberto produtos que inibiam as mitocôndrias, e sabendo que as mitocôndrias celulares e as bactérias têm grandes semelhanças estruturais e bioquímicas, a equipa extrapolou que esses produtos que inibiam mitocôndrias também causariam a morte de bactérias. A equipa analisou 45,000 compostos diferentes, para determinar 800 moléculas que se mostraram capazes de inibir mitocôndrias.

Professor Michael Lisanti

Os cientistas britânicos apontam que uma razão da relevância desta descoberta é de se tratar de um método sistemático de identificar novos tipos de antibióticos. De acordo com o Professor Lisanti, representante do Centro de Pesquisa Biomédica da Universidade de Salford: “Esta [descoberta] estava debaixo dos nossos narizes. O congestionamento na descoberta antibiótica tem sido o não existir um ponto de partida óbvio. Agora podemos ter um.”

 

A equipa compara a sua descoberta à descoberta da penicilina, o primeiro antibiótico a ser usado com sucesso, de Alexander Fleming que, tal como a equipa de Salford, o fez acidentalmente enquanto estudava outra matéria biomédica.

Com especialistas a avisar que, na corrida de armas entre a criação de antibióticos e o aparecimento de bactérias com resistência a esses antibióticos, conhecidos como “superbugs”, a descoberta de um método de criação mais eficaz de antibióticos que combatem bactérias “superbugs” com grandes capacidades de resistência é de grande relevância.

Desta nova onda de compostos, chamados “mito-riboscins” por terem sido descobertos a partir de pesquisa dirigida a mitocôndrias de células cancerígenas humanas, vários novos tipos de antibióticos já foram criados e validados, muitos deles sendo tão ou mais potentes do que os antibióticos tradicionais, demonstrando que esta pesquisa tem um futuro promissor.

Miguel Mauritti

 

ler mais

RECENTES

ler mais