21 Set, 2016

Investigadora da Universidade do Minho premiada com bolsa na Suíça

Patrícia Monteiro vai utilizar novas técnicas de optogenética, que permitem ligar/desligar regiões cerebrais específicas através de lasers

Patrícia Monteiro, da Universidade do Minho, é a primeira cientista radicada em Portugal a receber a bolsa Society in Science – The Branco Weiss Fellowship. É uma das bolsas de pós-doutoramento mais prestigiadas no mundo, sendo atribuída pelo Instituto Federal de Tecnologia de Zurique, na Suíça. A investigadora portuguesa tem  agora até cinco anos de financiamento para estudar de que forma o stress crónico conduz a doenças como a depressão e a ansiedade.

A cientista do Instituto de Investigação em Ciências da Vida e Saúde (ICVS) da UMinho vai utilizar novas técnicas de optogenética, que permitem ligar/desligar regiões cerebrais específicas através de lasers. O objetivo é registar a atividade neuronal das regiões afetadas pelo stress crónico e testar a relação entre a disfunção daquelas regiões e as respostas comportamentais observadas. A pesquisa pretende contribuir para desenvolver novas abordagens no tratamento das doenças neuropsiquiátricas.

O estudo decorre na Escola de Ciências da Saúde da UMinho e no laboratório associado ICVS/3B’s, em Braga, no grupo liderado pelo professor Nuno Sousa. “É excelente ver reconhecida a qualidade do nosso projeto e das suas abordagens inovadoras. Este importante apoio financeiro estimula a investigação nacional e reforça a vontade de trabalhar em Portugal, valorizando os nossos investigadores, a nossa Ciência e os nossos institutos”, refere Patrícia Monteiro.

O programa Society in Science – The Branco Weiss Fellowship premeia anualmente jovens doutorados que comprovem trabalhos científicos notáveis, tenham um convincente projeto de investigação no interface entre a ciência e a sociedade e procurem arriscar novas fronteiras do conhecimento. Patrícia Monteiro foi um dos nove cientistas laureados em 2016 com a bolsa, que teve 434 candidatos de todo o mundo. Em 14 edições só tinha havido um português eleito: Pedro Vale, a trabalhar no Reino Unido.

Com 31 anos de idade, Patrícia Monteiro é doutorada em Neurociências pela Universidade de Coimbra e pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), EUA. Ao longo do seu percurso académico, a investigadora já recebeu bolsas de investigação da Organização Europeia de Biologia Molecular (EMBO), do Centro de Neurociências e Biologia Celular, da Fundação para a Ciência e Tecnologia e do Programa Erasmus. Tem publicações em revistas de referência, como a “Science” e a “Nature”.

ler mais

RECENTES

ler mais