10 Nov, 2020

Hospital Lusíadas Lisboa abre novo centro multidisciplinar em cirurgia endócrina

Unidade contará com equipas de diversas áreas da medicina, prontas para dar resposta a patologias de órgãos e/ou sistemas que envolvam mecanismos hormonais com indicação cirúrgica.

O Hospital Lusíadas Lisboa abriu recentemente um novo Centro Multidisciplinar dedicado à Cirurgia Endócrina. A Unidade contará com equipas de diversas áreas da medicina que estarão prontas para dar resposta a patologias de órgãos e/ou sistemas que envolvam mecanismos hormonais com indicação cirúrgica.

“A missão desta unidade cirúrgica é conseguir responder, de forma personalizada e atualizada, às pessoas com doença endócrina cujo tratamento possa vir a ser cirúrgico. A multidisciplinaridade é a pedra basilar deste grupo. Nesta área, raramente tratamos apenas um órgão, atuamos sim num sistema, tendo em conta a influência das hormonas na funcionalidade global do organismo”, esclarece Rita Roque, coordenadora Centro Multidisciplinar em Cirurgia Endócrina.

O principal objetivo da criação desta Unidade foi construir um centro multidisciplinar aberto e dinâmico, em que qualquer médico/cirurgião tem hipótese de referenciar, consultar ou solicitar o apoio do Centro Multidisciplinar de Cirurgia Endócrina para doentes ao seu cuidado com patologia benigna ou maligna de glândulas endócrinas, garantindo assim um maior alcance a outros doentes e contribuindo para uma maior colaboração entre especialidades.

“As particularidades da patologia endócrina cirúrgica, a raridade de algumas entidades e a especificidade do controlo hormonal pré e pós-operatório constituem desafios exigentes de diagnóstico e tratamento, só ultrapassados pela experiência da prática clínica, pela contínua atualização científica e técnica e pela multidisciplinaridade. Agora, é possível encontrarmos todos estes elementos reunidos nesta nova Unidade”, finaliza Rita Roque.

A cirurgia endócrina é uma área de especialização da cirurgia geral dedicada ao tratamento cirúrgico de doenças da tiroide, da paratiroide, da glândula suprarrenal e dos tumores neuroendócrinos (que podem existir em qualquer órgão). As doenças da tiroide são as mais conhecidas e as mais frequentes, mas as decisões que se tomam, especialmente em doenças malignas envolvem pormenores que exigem experiência específica e constante atualização. As particularidades das doenças da paratiroide e da suprarrenal, e dos tumores neuroendócrinos, por serem menos frequentes, e até raros, requerem uma dedicação e aprofundamento específicos.

SO/COMUNICADO

ler mais

RECENTES

ler mais