22 Jan, 2021

Enfermeiros reportam efeitos secundários incapacitantes. Ordem pede cautela com segunda dose

Pelo menos dez enfermeiros de hospitais da região Centro ficaram em casa, incapacitados de trabalhar, garante a Ordem dos Enfermeiros.

A Ordem dos Enfermeiros (OE) do Centro recomenda “prudência” na administração da segunda dose da vacina contra a Covid-19 aos profissionais de saúde, depois de relatos de efeitos secundários incapacitantes que impediram pelo menos um dezena de enfermeiros de irem trabalhar.

A Ordem pede, assim, a todos os conselhos de administração dos grandes centros hospitalares cautela na decisão de “vacinar todos os enfermeiros ao mesmo tempo”. Os efeitos secundários mais reportados à OE foram dores fortes, febre, astenia (cansaço severo/fraqueza), mialgias intensas e cefaleias. 

Pelo menos dez enfermeiros de hospitais da região Centro (Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Hospital da Figueira da Foz e do Centro Hospitalar do Oeste) ficaram em casa, incapacitados. Segundo o presidente da Secção Regional do Centro da OE, estas são reações que também acontecem na primeira toma, mas podem tornar-se “mais intensas” na após a segunda dose.

Já o Infarmed refere que menos de 1% do total de vacinados reportou efeitos indesejáveis e avançou, ao JN, que até às 16 horas de quinta-feira (dia 21) “tinham sido administradas cerca de 190 mil doses de vacina em Portugal continental, das quais 168 mil correspondem à primeira dose. Até agora, a segunda dose foi apenas administrada a profissionais de saúde”.

ler mais
target="_blank"

RECENTES

target="_blank"
ler mais