4 Nov, 2021

Diabetes tipo 2. Um em cada 20 doentes entra em remissão, indica estudo

Investigação identificou características comuns entre pessoas com diabetes tipo 2 cuja doença entra em remissão.

De acordo com um novo estudo conduzido na Escócia, uma em cada 20 pessoas diagnosticadas com diabetes tipo 2 entra em remissão da doença, o que representa um valor superior ao esperado, já que esta hipótese estava teoricamente reservada para um grupo restrito de doentes (os que foram submetidos a cirurgia bariátrica ou que adotaram uma dieta muito pouco calórica). A análise foi publicada na revista PLoS Medicine.

Para explorar a possibilidade de remissão da diabetes tipo 2 num conjunto representativo de pessoas, a equipa de investigação identificou 162 316 doentes com idade superior a 30 anos. Segundo observaram, cerca de 7710 (5%) mostravam estar em remissão em 2019, sendo que estes casos incluíam pessoas que não tinham realizado cirurgia bariátrica ou qualquer tratamento para baixar a glicose.

Segundo revelam os especialistas, existem alguns pontos em comum que podem ajudar a definir uma espécie de padrão nesta possível remissão. “Os indivíduos em remissão tendem a não ter tomado antes medicamentos para baixar a glicose; perderam peso desde o seu diagnóstico; são mais velhos; têm níveis de açúcar no sangue mais baixos no diagnóstico; ou não foram submetidos a cirurgia bariátrica”.

“Até 2045, estima-se que haverá 700 milhões de pessoas com diabetes no mundo”, afirmam os autores da análise. “A remissão da diabetes de tipo 2 pode ser uma forma de abrandar esta tendência ascendente” e a estimativa da sua prevalência “é necessária para decidir sobre a afetação de recursos e a criação de novas vias clínicas para apoiar este grupo de pessoas a permanecer em remissão”, acrescentam.

Segundo alertam, tendo em conta que existe esta proporção considerável de pessoas que conseguem a remissão da diabetes tipo 2, é essencial que estes doentes sejam devidamente identificados e que beneficiem de uma resposta diferenciada.

Conheça o estudo na íntegra aqui.

SO

ler mais

RECENTES

ler mais