29 Dez, 2017

Cuba regista taxa de mortalidade infantil mais baixa da história

Em 2017, Cuba registou uma taxa de mortalidade infantil de 4,1 por cada 1.000 nados vivos, a mais baixa da sua história.

Até ao dia de ontem, tinha diminuído para 35 o número de óbitos de crianças com menos de 1 ano e existe a possibilidade de Cuba terminar o ano com um índice ainda mais baixo, afirmou o ministro da Saúde Pública cubano, Roberto Morales, durante uma homenagem aos trabalhadores do setor.

“Este é um feito que reflete a integração de todo o sistema de saúde do país. Trata-se de vidas salvas, de qualidade de vida, de felicidade e satisfação para o nosso povo”, sublinhou Roberto Morales, citado pela Agência Cubana de Notícias (ACN).

Em 2016, Cuba registou uma taxa de mortalidade infantil de 4,3, o que significa que durante nove anos consecutivos esse indicador foi inferior a 5 por cada 1.000 nados vivos.

O ministro cubano informou ainda de uma diminuição da taxa de bebés com baixo peso aquando do nascimento – de 5,2 para 5,0 por cada 100 nascimentos – e da taxa de mortalidade materna – de 42,6 para 38,0 por cada 100.000 nados vivos.

LUSA/SO

ler mais

RECENTES

ler mais