A partir de hoje, qualquer pessoa que teste positivo com o novo coronavírus será contactada pelos funcionários do serviço ’Test and Trace’ do sistema nacional de saúde e solicitada a dar informações sobre com quem esteve recentemente em contacto direto, até dois metros de distância e por mais de 15 minutos.

As pessoas identificadas vão ser instruídas a ficar isoladas em casa durante 14 dias, mesmo que não apresentem sintomas, para evitar a propagação do vírus.

“É extremamente importante que as pessoas que tenham sintomas, como uma tosse contínua, febre ou alteração dos sentidos de paladar e olfato, se isolem imediatamente e não saiam de casa exceto para ir fazer um teste”, afirmou hoje o ministro da Saúde, Matt Hancock, à BBC Radio 4.

O objetivo, disse, é “romper a cadeia de transmissão”, pelo que destacou o “dever cívico” das pessoas contactadas para seguirem a “instrução” e ficarem em isolamento, embora não seja obrigatório nem a infração penalizada.

“O objetivo do sistema todo é ter um confinamento mais direcionado àqueles que estão em maior risco, o que, por sua vez, permite que estejamos todos mais seguros e permite reduzir as medidas gerais que estão em vigor”, explicou.

O sistema vai ter 25 mil trabalhadores, incluindo milhares de profissionais de saúde, e vai ter capacidade para gerir 10 mil casos por dia, segundo o Ministério da Saúde britânico.

Um Centro de Biosegurança vai acompanhar os resultados em conjunto com autoridades locais e de saúde para identificar surtos localizados e tomar medidas.

O serviço entra hoje em funcionamento em Inglaterra e na Escócia, juntando-se ao que já existe na Irlanda do Norte, enquanto que o do País de Gales só tem previsto arrancar em junho.

SO/LUSA

ler mais