28 Out, 2021

Contra as expectativas e para “evitar fraturas”, Cruz Vermelha aprova Ana Jorge para a presidência

Depois de algumas horas de reunião, os 40 conselheiros chegaram a um consenso em torno do nome da ex-ministra da Saúde Ana Jorge.

O Conselho Supremo da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) aprovou esta quarta-feira Ana Jorge, médica pediatra, como futura presidente da instituição, substituindo no cargo Francisco George. Ana Jorge, antiga ministra da Saúde, foi o nome indicado pelo Governo mas tudo indicava que iria ver já a sua nomeação confirmada, uma vez que alguns conselheiros preferiam a recondução de George.

No entanto e depois de algumas horas de reunião, os 40 conselheiros chegaram a um consenso, o que resolveu, desde já, a questão da presidência da instituição. “Tudo para evitar fraturas no seio da instituição”, disse uma fonte da instituição, ao Público.

Em declarações à agência Lusa, o presidente cessante, Francisco George, disse estar satisfeito por “não terem surgido divisões no seio da Cruz Vermelha”, garantido que irá continuar a ser voluntário na instituição.

“O conselho reunido em segunda sessão concordou com a proposta consensual em torno da Dra. Ana Jorge na perspetiva de evitar qualquer fratura na Cruz Vermelha Portuguesa”, declarou Francisco George, que termina agora quatro anos de mandato à frente da instituição.

Francisco George foi eleito presidente nacional da Cruz Vermelha Portuguesa em 26 de outubro de 2017. A pediatra Ana Jorge também tem um percurso de quase 40 anos dedicado ao serviço público, tendo sido ministra da Saúde nos XVII e XVIII governos constitucionais.

Em declarações na terça-feira à Lusa, ainda como candidata, Ana Jorge afirmou que este é “mais um desafio” na sua longa carreira na área pública. “É mais um desafio grande, mas faço-o com toda a dedicação, com todo o empenho que normalmente costumo colocar naquilo que aceito fazer”, disse Ana Jorge, sublinhando que irá “dignificar, contribuir e honrar os princípios da Cruz vermelha”.

Tendo havido consenso, os conselheiros irão agora propor de Ana Jorge ao primeiro-ministro e ao ministro da Defesa Nacional para ocupar o cargo de presidente da CVP.

SO/LUSA

ler mais

RECENTES

ler mais