22 Jun, 2021

Campanha alerta para doença “monstruosa” associada às dores nas costas persistentes

“Controlar o Monstro” pretende consciencializar sobre os sintomas e a necessidade de diagnóstico precoce associado à Espondilartrite Axial.

A Associação Nacional de Espondilite Anquilosante (ANEA), a Liga Portuguesa Contra as Doenças Reumáticas (LPCDR) e a Sociedade Portuguesa de Reumatologia (SPR) promovem a campanha “Controlar o Monstro”, que procura alertar para a Espondilartrite Axial, uma condição associada à presença de dores nas costas inflamatórias e crónicas.

Esta patologia, quando indevidamente diagnosticada e tratada, pode prejudicar significativamente a vida dos seus portadores. Sendo classificada como um “monstro”, a campanha pretende promover vídeos com o testemunho dos seus portadores, com o propósito de alertar para o impacto que esta pode causar na rotina de todos os que com ela lidam.

Tal como defende a presidente da SPR, Helena Canhão, “é necessário estar alerta para os sintomas e sinais de doenças reumáticas inflamatórias que podem ocorrer em qualquer idade e, se não diagnosticadas, podem tornar-se crónicas e incapacitantes”, reforçando, ao mesmo tempo, que o alerta mais comum para a patologia é a dor nas costas durante um período de três ou mais meses consecutivos, de ritmo inflamatório.

Esta doença que, de acordo com o presidente da ANEA, José Gomes da Silva, “é um monstro que tem várias “manias” e gosta que se sinta a sua presença”, também se caracteriza pela presença de uma dor que melhora com o exercício, mas agrava em repouso, podendo, ainda, levar a despertares noturnos, sendo também associada à sensação de rigidez na coluna ao acordar.

“Uma intervenção atempada e adequada ajudará a diminuir o enorme impacto desta doença e a melhorar a qualidade de vida das pessoas por ela afetadas”, uma vez que, segundo a presidente da LPCDR, Elsa Mateus, “entre os primeiros sintomas e o diagnóstico decorrem, em média, cerca de 7 anos”.

“A Campanha “Controlar o Monstro” é deveras importante para alertar a comunidade da existência desta situação. Controlar os sintomas que “atacam” e que tanto afetam o dia-a-dia destes doentes é o grande problema que tem de ser dominado”, salienta José Gomes da Silva.

Para facultar mais informação sobre a patologia, a campanha, que conta com o apoio da Novartis, também consiste na criação de uma comunidade no Instagram – @conheceromonstro, na qual estará disponível, além de informação sobre esta iniciativa, atualizações regulares sobre a doença e recomendações úteis para a gestão da patologia.

ler mais

RECENTES

ler mais