3 Mai, 2021

Campanha ajuda na saúde oral de crianças mais vulneráveis

Na compra de uma escova elétrica da Oral-B é doado um kit a crianças desfavorecidas. A campanha já começou e vai decorrer até ao dia 14 de junho.

A Oral-B e a Organização Não Governamental (ONG) Mundo a Sorrir lançam uma campanha que visa apoiar a saúde oral das crianças mais desfavorecidas. A campanha vai estar a decorrer até dia 14 de junho.

Na compra de uma escova de dentes elétrica da Oral-B, a marca vai oferecer um kit, com uma escova de dentes manual e uma pasta de dentes, à Mundo a Sorrir que vão ser distribuídos a crianças socioeconomicamente vulneráveis.

Esta iniciativa pretende colmatar uma lacuna a nível da saúde oral na comunidade jovem e infantil, contribuindo assim para o seu bem-estar e saúde.

O responsável de Marketing da Oral-B, Francisco Reis explica “uma parceria com a Mundo a Sorrir significa poder contribuir significativamente para a melhoria da saúde oral de muitas crianças que não têm a possibilidade de acesso a cuidados básicos de saúde oral, na maioria das vezes, por falta de produtos de higiene oral”.

“Implementar uma campanha acessível e que nos permita a todos ajudar cada uma destas crianças, é uma das prioridades enquanto marca que se pauta pela inclusão. Acima de tudo, cabe-nos a nós ajudar porque mais do que proporcionar uma oportunidade a estas crianças, estamos a revolucionar o seu futuro”, afirma Francisco Reis.

A ONG Mundo a Sorrir, fundada em julho de 2005, tem como missão promover a saúde e a saúde oral como um direito universal junto das populações em situação de maior vulnerabilidade socioeconómica, nomeadamente das crianças.

A presidente da Mundo a Sorrir, Mariana Dolores, destaca que “a pandemia está a acentuar, cada vez mais as desigualdades entre a população, tendo disparado o número de pedidos de ajuda, ao nível da saúde oral”.

 “O nosso trabalho passa pela promoção da Saúde e da Saúde Oral como um direito universal junto das populações socioeconomicamente vulneráveis, nomeadamente das crianças. Apesar das dificuldades que estão a manifestar-se no seio de diversas famílias portuguesas, não queremos que as crianças descurem a sua saúde oral numa fase tão importante das suas vidas”, defende a presidente da associação.

“Através de parcerias com entidades do setor privado, como a Oral-B, vamos conseguir continuar a criar impacto e mudanças na vida das crianças mais vulneráveis socioeconomicamente. A implentação de hábitos de higiene oral, desde cedo, é fundamental para as crianças crescerem de forma saudável, garantindo-lhes uma melhor qualidade de vida e um futuro mais inclusivo”, concluiu.

A organização atua em Portugal e nos países africanos de língua portuguesa, como Cabo Verde, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, através de projetos que totenciam a inclusão social e a cooperação para o desenvolvimento. A sua atividade está a crescer e a reforçar a atuação no plano nacional e internacional, tendo ajudado mais de 640 mil pessoas.

SO

ler mais

RECENTES

ler mais