25 Ago, 2021

Bactérias intestinais e alimentos ricos em flavonóides melhoram os níveis de pressão arterial

Esta foi uma das mais recentes conclusões de um estudo da Queen's University em Belfast (Irlanda do Norte), que incluiu um grupo de 904 adultos com idades entre 25 e 82 anos.

Alimentos ricos em flavonoides, incluindo frutos vermelhas, maçãs, peras e vinho, parecem ter um efeito positivo nos níveis de pressão arterial. Esta é uma associação parcialmente explicada por características do microbioma intestinal, de acordo com uma nova pesquisa publicada na Hypertension, um jornal da American Heart Association.

Um grupo de 904 adultos com idades entre 25 e 82 anos foi recrutado para este estudo, sendo 57% homens. Todos eles são membros do biobanco PopGen, incluindo este participantes de uma rede de sete biobancos no norte da Alemanha.

Os pesquisadores avaliaram a ingestão de alimentos, o microbioma intestinal e os níveis de pressão arterial dos participantes, juntamente com outros fenotipagem clínica e molecular em exames de acompanhamento regulares.

“O nosso microbioma intestinal desempenha um papel fundamental no metabolismo dos flavonoides, de modo a aumentar seus efeitos cardioprotetores. Este estudo fornece evidências que sugerem que esses efeitos de redução da pressão arterial são alcançáveis ​​com mudanças simples na dieta diária”, afirma o investigador principal do estudo Aedín Cassidy, Ph.D., presidente e professor de nutrição e medicina preventiva no Institute for Global Food Security da Queen’s University em Belfast, Irlanda do Norte.

Os flavonoides são compostos encontrados naturalmente em frutas, vegetais e alimentos à base de plantas, como chá, chocolate e vinho, cuja variedade de benefícios para a saúde humana já foi demonstrada em pesquisas anteriores.

Os flavonoides são decompostos pelo microbioma intestinal do corpo, através de uma bactéria encontrada no trato digestivo. Estudos recentes encontraram uma ligação entre a microbiota intestinal, os microrganismos no trato digestivo humano e as doenças cardiovasculares (DCV), sendo esta a principal causa de morte em todo o mundo. A microbiota intestinal é altamente variável entre os indivíduos, e há diferenças relatadas nas composições microbianas intestinais entre pessoas com e sem DCV.

Através desta pesquisa está a ser possível perceber que os flavonoides podem reduzir o risco de doenças cardíacas. Os investigadores examinaram a associação entre comer alimentos ricos em flavonoides com a pressão arterial e a diversidade do microbioma intestinal. O estudo também investigou quanta variação dentro do microbioma intestinal poderia explicar a associação entre a ingestão de alimentos ricos em flavonoides e a pressão arterial.

A ingestão de alimentos ricos em flavonoides pelos participantes durante o último ano foi calculada a partir de um questionário alimentar auto relatado detalhando a frequência e a quantidade ingerida de 112 alimentos. Os valores de flavonoides foram atribuídos aos alimentos de acordo com os dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos sobre o conteúdo de flavonoides nos alimentos.

Conheça mais informações sobre este estudo aqui.

SO

ler mais

RECENTES

ler mais