Os problemas nas urgências estão no “antes e depois”, dizem os internistas

A Sociedade Portuguesa de Medicina Interna está contra a criação da especialidade de Medicina de Urgência, por considerar que o problema está no “antes e depois” das urgências. Em comunicado, apela, antes, a que haja melhor acesso a cuidados primários e que se resolvam os internamentos sociais.