7 Fev, 2018

Associação Protetora de Diabéticos em Portugal organiza conferência sobre doenças cardiovasculares em Lisboa

Nos dias 16 e 17 de fevereiro, o SUD Lisboa dará lugar ao “O Coração da Diabetes”, um encontro organizado pela Associação Protetora de Diabéticos em Portugal (APDP) com o apoio da Sociedade Portuguesa de Cardiologia e da Sociedade Portuguesa de Diabetologia.

“Este encontro tem como objetivo criar pontes entre os saberes da diabetologia e da cardiologia, duas especialidades que na atualidade têm de trabalhar, cada vez mais, lado a lado”, afirma João Filipe Raposo, diretor clínico da APDP, citado em comunicado.

Nesta conferência vão estar presentes profissionais altamente qualificados para debater temas como “Cardiodiabetologia” e “Risco CV” no primeiro dia, e “O que nos dizem outras complicações da DM”, “Doença Coronária” e “Insuficiência cardíaca” inseridos no programa do segundo dia.

O encontro inicia-se com uma sessão de abertura ao encargo de João Filipe Raposo, diretor clínico da APDP, de João Morais, presidente da SPC, de Luís Pisco, presidente da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) e de Rui Cruz Ferreira, Diretor do Programa Nacional para as Doenças Cérebro-Cardiovasculares da Direção-Geral da Saúde. O encerramento do encontro será feito por pelo cardiologista da APDP Pedro Matos e pelo presidente da APDP João Manuel Boavida.

Pedro Matos, cardiologista da APDP, reforça que “a diabetes é um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares. Segundo o último relatório do Observatório Nacional da Diabetes, referente a 2015, 30% da população que sofre um enfarte ou AVC tem diabetes. Urge refletir em conjunto quais as melhores estratégias de combate à diabetes e aos riscos cardiovasculares, ultrapassando visões parcelares de modo a beneficiar as pessoas com diabetes”, citado no referido comunicado.

As doenças cardiovasculares – enfarte, insuficiência cardíaca, doença coronária, entre outras – surgem como uma das grandes complicações da diabetes. Vários estudos concluíram que o risco de morte de causa vascular é duas a três vezes maior nos doentes diabéticos do que na população sem diabetes. Torna-se fundamental adaptar no estilo de vida hábitos saudáveis como uma alimentação equilibrada e a prática de exercício físico.

Consulte o programa completo da conferência aqui.

ler mais

RECENTES

ler mais