10 Jul, 2017

Apneia do sono aumenta risco de hipertensão e diabetes

Dados preliminares de dois estudos da Penn State University College of Medicine, na Pensilvânia, apresentados durante o 31º Encontro Anual das Associated Professional Sleep Societies (SLEEP 2017), sugerem que a apneia obstrutiva do sono (SAOS) de leve a moderada está associada a um maior risco de hipertensão e diabetes

O investigador principal do Centro de Pesquisa e Tratamento do Sono da universidade, Alexandros N. Vgontzas, revelou que mesmo quem sofre de apneia leve tem um risco quatro vezes maior de desenvolver hipertensão relativamente às pessoas sem apneia obstrutiva.

“De forma semelhante, a apneia moderada esteve associada a risco aumentado de desenvolver diabetes em cerca de três vezes em comparação com indivíduos sem apneia do sono”, acrescenta o investigador.

Yun Li, aluna de pós-doutoramento da Penn State University, que também participou no estudo, afirmou que a chave para prevenir doenças cardiometabólicas futuras em adultos jovens e de meia-idade é a detecção precoce e o tratamento da apneia do sono de leve a moderada.

Devido às “fortes associações entre apneia do sono e anormalidades neste grupo de idade, deve dar-se ênfase à monitorização anual dos índices de sintomas cardiometabólicos e aos estilos de vida”, adiantou Yun Li.

No decorrer dos estudos foi utilizada a Penn State Adult Cohort, uma amostra aleatória da população geral de 1741 adultos. Depois de uma entrevista médica geral, os participantes passaram uma noite no laboratório do sono. Os indivíduos com um índice de apneia-hipopneia (IAH) menor que 30, e sem hipertensão (n=787) ou diabetes (n=1250) no início do estudo foram reavaliados após 10 anos.

A SAOS leve definiu-se com um IAH de 5 a 14,9 e a SAOS moderada com um IAH de 15 a 29,9. As taxas de incidência de hipertensão e diabetes foram 25,2% e 10,2%, resspetivamente.

Depois de analisar os dados, concluiu-se que tanto a SAOS leve como a moderada, até quando não têm qualquer sintoma, estão associadas a um maior risco de hipertensão. Esta relação foi significativamente maior em adultos jovens quando comparada em idosos. Já o risco de diabetes agrava apenas com a SAOS moderada.

Shalini Paruthi, porta-voz da American Academy of Sleep Medicine, afirmou que “parece haver maior associação entre apneia do sono em adultos – mesmo se for apneia do sono leve, IAH entre 5 e 15 – e hipertensão”. A investigadora revelou que os estudos mostraram diferenças na regulação da glicemia com a apneia do sono, no entanto as dúvidas sobre a associação com a diabetes ainda persistem. “Os especialistas do sono precisam de estar cientes destas associações”, realça Shalini Paruthi.

Medscape/SF

 

ler mais

RECENTES

ler mais