13 Nov, 2017

APIFARMA regista como positiva a intenção de criar um plano de eliminação da dívida aos fornecedores do SNS

O programa de eliminação de "stock" de dívida do Serviço Nacional de Saúde (SNS) aos fornecedores externos prevê uma transferência de 1,4 mil milhões de euros.

A Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica regista como positiva a intenção do Governo criar um programa de eliminação de “stock” de dívida do SNS aos fornecedores externos, no valor de 1,4 mil milhões de euros.

“Um plano para a regularização, ainda este ano, da dívida aos fornecedores representa um importante passo para a sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde e para melhorar o acesso de todos os portugueses aos melhores cuidados de Saúde”, afirma a APIFARMA em comunicado enviado às redações.

A Associação defende que este problema não é exclusivo das empresas e uma dívida com esta dimensão significa que “o Estado não está a investir na saúde e na qualidade de vida dos seus cidadãos”.

Na nota enviada às redações, a APIFARMA lamenta que este seja um problema recorrente e que conste sempre no Orçamento de Estado. “É necessário que o orçamento para a Saúde decorra de um planeamento das necessidades dos portugueses e que seja definido plurianualmente, de forma séria e realista. Enquanto não o fizermos, a sombra do défice pairará eternamente sobre a Saúde em Portugal”.

“A dotação orçamental inscrita na proposta de lei do Orçamento do Estado para 2018 deverá ser majorada, no mínimo, em 360 M€, de modo a garantir que o aumento nominal do Produto Interno Bruto para 2018 de 3,6%, seja proporcionalmente reflectido na dotação orçamental do Serviço Nacional de Saúde”, conclui a Associação.

SO/SF

 

ler mais

RECENTES

ler mais