6 Nov, 2018

Antibióticos e medicamentos para a acidez no estômago aumentam risco de obesidade nas crianças

Um estudo publicado na revista científica Gut revela que as crianças tratadas com antibióticos e medicamentos para a acidez do estômago antes dos dois anos de idade têm mais probabilidade de virem a sofrer de obesidade na infância.

O estudo foi realizado por uma equipa de investigadores liderada por Christopher M. Stark, do departamento de Pediatria do Centro Médico do Exército William Beaumont, em El Paso, no Texas, que examinou os dados de saúde de mais de 333 mil crianças, muitas delas acompanhadas até aos 8 anos.

O objetivo do trabalho era estudar o tratamento de infeções. Os cientistas verificaram que quase três quartos das crianças (72,4%) tinham tomado algum antibiótico até aos dois anos. Depois, decidiram analisar a relação desta prática com a incidência de obesidade e concluíram que as crianças que tinham tomado antibióticos tinham um risco de obesidade 26% superior às restantes.

Aos três anos de idade, 14% da amostra, ou seja, quase 47 mil crianças, já eram obesas. Destas, apenas 9.628 não receberam qualquer antibiótico ou medicamento para a acidez do estômago.

“Concluímos que as prescrições de antibióticos e de medicamentos supressores de ácido nos primeiros dois anos de vida estão associadas ao desenvolvimento da obesidade infantil precoce”, escrevem os investigadores, acrescentando que o risco aumenta quando as crianças tomam mais do que um fármaco.

Saúde Online

ler mais

RECENTES

ler mais